Colégio de Florianópolis adere ao Escola Sem Partido e causa pânico na extrema-esquerda

O Colégio Antônio Peixoto (CAP), de Florianópolis, está causando pânico na extrema-esquerda por aderir ao movimento Escola Sem Partido (ESP) de forma espontânea. Com apoio do corpo docente, funcionários administrativos, pais e alunos, foi afixado um cartaz com os deveres do professor na instituição de ensino.

f1dc1417-0147-486f-b3fe-3ce190c6fe8e

A ação foi compartilhada na página do Escola Sem Partido e já gerou mais de 1,2 mil likes na postagem. O diretor do colégio, Marcelo Batista, que também é presidente do Sindicatos das Escolas Particulares de Santa Catarina (SINEPE-SC), é um entusiasta do movimento e já organizou palestras na cidade com o fundador do ESP, Miguel Nagib e com a professora Ana Campagnolo, conhecida por sua ação de danos morais contra sua orientadora de mestrado por coação e assédio moral em sala de aula.

Não é a primeira vez que o estabelecimento se posiciona contra a militância sindical do ensino. Durante a fracassada greve geral, em abril, o colégio compartilhou um meme do MBL em sua página no facebook e gerou reações de ódio da extrema-esquerda. A militância virtual atacou a área de avaliação da escola com pontuações negativas, mas a ação logo foi neutralizada por pais, alunos e simpatizantes do CAP.

Anúncios

9 comentários sobre “Colégio de Florianópolis adere ao Escola Sem Partido e causa pânico na extrema-esquerda

  1. A verdadeira educação é aquela democrática e isenta de lado ideológico, partidário e orienta na formação do “livre pensamento” onde os jovens possam conhecer as vertentes de uma situação (a de um lado, a do outro e possam se aproximar de uma convicção mais coerente com verdade).
    Parabéns por essa atitude corajosa, inovadora livre de vícios e submissão.
    Doutrinação é amordaçar as gerações e o futuro de uma Nação…

Deixe uma resposta