Fachin dá rasteira em Moro e tira de Moro 3 processos sobre Lula e Odebrecht

O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), tirou do juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, três casos contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva que tiveram origem nas delações premiadas de executivos e ex-funcionários da Odebrecht.

Um diz respeito ao suposto tráfico de influência do ex-presidente, que em troca de vantagens indevidas teria atuado em favor da empresa em negociações referentes a Angola, mesmo que em prejuízo do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O pedido de investigação sobre o assunto teve origem nos depoimentos de Emílio Odebrecht e Marcelo Bahia Odebrecht, controladores do grupo, e de mais três ex-funcionários da empresa.

Fachin determinou a remessa das provas referentes a esse caso para a Justiça Federal do Distrito Federal, por se tratarem “de fatos que supostamente se passaram na capital da República”, escreveu o ministro no despacho divulgado nesta terça-feira (20).

“Assim, do cotejo das razões recursais com os depoimentos prestados pelos colaboradores não constato, realmente, relação dos fatos com a operação de repercussão nacional que tramita perante a Seção Judiciária do Paraná”, escreveu Fachin. O ministro acatou um recurso da defesa.

Outro caso trata da suposta atuação de Lula e também da ex-presidente Dilma Rousseff em favor da liberação de recursos do BNDES para a construção das Usinas Hidrelétricas de Jirau e de Santo Antônio, ambas em Rondônia. Eles também teriam agido para acelerar licenças ambientais, segundo o depoimento de Emílio Odebrecht e de Henrique Serrano de Prado, ex-executivo da área de energia. A investigação foi remetida por Fachin também ao Distrito Federal.

Um terceiro caso trata do suposto pagamento de uma mesada pela Odebrecht a José Ferreira da Silva, o Frei Chico, líder sindical e irmão de Lula, segundo relatos dos ex-executivos da empresa Hilberto Mascarenhas Filho e Alexandrino Alencar. Os repasses seriam feitos como um modo de prestigiar o ex-presidente, declararam os colaboradores. Fachin determinou que a investigação sobre o assunto seja remetida à Justiça Federal de São Paulo, também a pedido da defesa de Lula.

Nas três situações, a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestou contra a retirada dos processos de Moro, alegando que guardam relação com as investigações da Lava Jato conduzidas no Paraná.

À época em que os casos foram remetidos a Sérgio Moro, no início de abril, o ex-presidente Lula negou qualquer ilegalidade, afirmando que as acusações eram “frívolas” e “sem nenhuma materialidade”.

As informações são da Jovem Pan.

 

Anúncios

13 comentários sobre “Fachin dá rasteira em Moro e tira de Moro 3 processos sobre Lula e Odebrecht

  1. Affff ! Esse STF está cheio de maracutaia e desonestidade …
    Existem muitos interesses pessoais , envolvidos em cada caso , Incrível !
    Eu era contra … mas diante desses quadro sujo que apresentan esses juizes de TOGA do STF , creio agora que a única saída para arrumar a casa são os MILITARES ….
    O passado já provou isso …!!!!

  2. Acho que o Juiz Moro vai gostar de dividir com outros juízes todos esses casos de corrupção protagonizados pelo meliante Lula da Silva.

    O Juiz Moro ficou com um processo e poderá condenar Lula, pois realmente os outros casos não tem relação direta com a Petrobras.

    Acho que será melhor o Moro se concentrar em menos casos contra o meliante corrupto.

    1. Do jeito que as coisas andam em nosso país é bem provável que prendam o dê aposentadoria compulsória ao Juiz Sérgio Mouro

  3. Acho um absurdo esses juizes de toga , que estão lá no poder pra defender o país de pessoas desonestas e por ordem no Brasil! Fazem exatamente ao contrário , defendem os ladroes e corruptos deixando com isso ,um país sem confiança em que mais precisamos que sejam honestos, com caráter … que triste ser brasileira nesse momento..

  4. Mas isto está virando uma comédia de CIRCO. É…NOS..SOMOS PALHAÇOS APOSENTADOS ASSISTINDO A TIDIS OS LADRÕES COMENDO PIZZA NAS RESIDÊNCIA S DOS MINISTROS E ALGUNS MAGISTRADOS..TUDO..TUDO CLAO… ROLANDO DINHEIRO E PRESTIGIO.
    GRACAS A DEUS..” O UNICO QUE SE SALVA É O JUIZ SERGIO MORO”

  5. Desculpem mas não posso concordar que Fachin tenha dado rasteira no Moro. Ao contrário, ele retirou apenas os processos que não fazem parte da Lava Jato. Centralizar tudo no Moro além de sobrecarga causa morosidade e também excessiva responsabilidade ao juiz federal. Devemos confiar no poder judiciário e não apenas em um juiz. O Marcelo Bretas no Rio vem fazendo um excelente trabalho. Já prendeu até ex-governador; certo?

  6. E bom dividir um pouco para não sobrecarregar o Juiz Moro , mas é uma dúvida quando está divisão de processos é feita com o STF , mesmo porque a maioria dos bata-preta foram colocados no cargo por POLÍTICOS e envolvidos em corrupção , aí gera duvida e desconfianca em RELAÇÃO a JUSTIÇA … Nos Brasileiros estamos envergonhados com a conduta de maioria dos que estao no poder politico e no poder judiciario, a corrupção tomou conta dos poderes.

Deixe uma resposta