Associação de restaurantes repudia lei que proíbe refis para refrigerantes

 

Por Francine Galbier

Paulo Solmucci, presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – Abrasel – criticou a proposta que visa proibir refil de refrigerantes em redes de fast food, anunciada pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, nesta terça-feira (13).

Solmucci acredita que a medida é inócua e representa uma afronta às escolhas individuais e ao direito comercial, disse também ser contrário à ideia de proibir uso de saleiros nas mesas de restaurantes, da qual Ricardo Barros também é autor.

“Queremos ajudar o governo. Mas a proibição do saleiro ou do refil seria uma forma de se tutelar a vida do cidadão. Será que ele vai também proibir o torresmo em Minas? O self-service?”, criticou Paulo.

O ministro Ricardo Barros informou ter iniciado uma negociação com o setor para que o fim da oferta de refil, disse existir no Brasil cerca de mil estabelecimentos que oferecem aos clientes a possibilidade de consumo ilimitado de refrigerante por um preço fixo, prática que para Barros é perigosa por estimular o consumo da bebida. Já sobre o fim do saleiro, Ricardo acredita que ajudaria a reduzir o consumo excessivo de sal pelo brasileiro.

Imaginem se o excelentíssimo ministro da Saúde resolver proibir tudo que em excesso faz mal? Não sobrará nada.

Anúncios

Deixe uma resposta