O Globo, que defende terroristas, resolveu atacar o time do homem que salvou vidas na London Bridge

Roy Larner, de 47 anos, enfrentou três terroristas na London Bridge durante os ataques do fim de semana, em Londres. Ele fez isso sozinho e desarmado, acabou esfaqueado e ainda assim sobreviveu sem sequelas até o momento. No meio do ataque, enquanto os terroristas gritavam por “Alá”, ele gritou “Foda-se. Eu sou um Millwall!”, fazendo referência ao clube de futebol para do qual é torcedor.

Diferente de John Lennon e sua bela canção Imagine, Larner salvou vidas naquele dia e arriscou a sua própria para isso. Qualquer pessoa minimamente sensata trataria o homem como herói, não é? Aparentemente o jornal O Globo está mais preocupado com outras questões, como por exemplo o time de Larner, o Millwall. Veja só:

ScreenShot_20170607105944.png

Este é o típico caso de manipulação por meio da desinformação. É verdade que o Millwall tem fama por sua torcida violenta, mas o quanto isso pode ser relevante diante do fato de que Larner enfrentou terroristas sozinho e evitou mais mortes, arriscando para isso a sua própria vida? O que o jornal fez, neste caso, foi uma tentativa sutil de equiparar a violência de uma torcida organizada com atos terroristas como os ocorridos em Londres. Pura canalhice!

O grupo Globo, em especial a Globo News, faz defesa dos terroristas islâmicos há muito tempo. Não é de se surpreender que queiram denegrir o homem que salvou pessoas do atentado.

Anúncios

Um comentário sobre “O Globo, que defende terroristas, resolveu atacar o time do homem que salvou vidas na London Bridge

  1. O que esperar de um jornal em que seu diretor responsável se chama Ali Kamel? É puro fanatismo globalista com viés pró islamismo mundial. Assiste essa merda por que os outros jornais são iguais ou pior. Cada um que se vire para FILTRAR a merda que sai da boca desses jornalistas e ver se dá pra aproveitar alguma sobra que preste.

Deixe uma resposta