INTOLERÂNCIA: Professora é verbalmente agredida e enxotada da faculdade por ser contrária ao movimento feminista

Por Francine Galbier

Na noite de segunda-feira (5), a professora Thais Godoy Azevedo foi impedida de ministrar sua palestra “Desmascarando o Feminismo”, na UFG – Universidade Federal de Goiás.

Um grupo de estudantes extremistas de rostos pintados, com cartazes e aparelhos de som, invadiram o evento, que estava acontecendo no auditório da Faculdade de Direito (FD). A professora, que também é dona da página de facebook “Moça, não sou obrigada a ser feminista”, precisou ser escoltada por seguranças para fora do local.

Antes mesmo do evento começar, um grupo de jovens contrários à palestra já se encontravam na porta do auditório para tentar impedi-lo, e uma professora da Faculdade teria tentado esconder as chaves do local para impedir que a palestra acontecesse, mas desistiu após ameaça de denúncia. Semanas antes um grupo de alunos intolerantes já haviam solicitado o cancelamento da palestra, mas o pedido foi negado por motivos óbvios de liberdade de expressão.

 

Anúncios

19 comentários sobre “INTOLERÂNCIA: Professora é verbalmente agredida e enxotada da faculdade por ser contrária ao movimento feminista

  1. Feministas que dizem lutar pela mulher agredindo uma mulher, difícil de entender. Mas eh normal da extrema esquerdar, falar uma coisa e fazer outra.

  2. Intolerância velada, não conseguem respeitar os contrários… Se invadissemos as paradas gays para defender a imagem de Cristo quando cospem na moral cristã e nos cristão de toda uma Nação e do mundo inteiro, se não permitissem que apresentassem suas peças teatrais patéticas com atores nus e ostentando seus ânus, seríamos monstros intolerantes, pessoas cruéis, etc.

    1. Engraçado. Você reclama de da falta de respeito de formas de pensamentos. E seu argumento é todo baseado em “desresipetar” pessoas que não estão ligadas a matéria. Ou erroneamente você associa feministas com lésbicas?
      O mais engraçado é fica óbvio que você também não respeita os contrários. – em suas palavras –

      Só para deixar claro também, e isso serve para qualquer tema, não só feminismo ou “parada gay” – Se sua opinião fere, de alguma maneira outras pessoas, isso não é liberdade de expressão, isso é egocentrismo. Não se relacionar com o próximo baseado em escolhas adversas as tuas, é triste. O respeito de que tanto se fala, deve ser uma via de mão dupla e não algo mencionado apenas quando se fica evidente a falta dessa palavrinha que te encher a boca para cobrar dos outros.

  3. Prova de que as antigas “causas de defesa de minorias” foram sequestradas e transmutadas em aparelhos de instalação nazi-socialista. Hail Lula!

  4. Não canso de repetir:

    Esquerdismo é sinônimo de hipocrisia.

    Posam de defensores da democracia, da diversidade, do pluralismo, de pobres vítimas oprimidas.

    Na prática, são monstros totalitários, verdadeiros cânceres sociais incapazes de conviver com diferenças, com a discordância, com O OUTRO.

    Cínicos, arrogantes, adoram mandar os outros estudar (como se fossem exímios sábios conhecedores de História, filosofia e outros assuntos) e acusam – numa clara inversão – os que pensam diferentes de se manifestarem com discurso de ódio, como se ódio não fosse a própria essência do esquerdismo.

  5. Deram Liberdade demais aos viciados em drogas e aos homoxessuais, verbas do governo são liberadas pra que cada mais eles se organizem, agora chegaram ao extremo, não se pode opinar contra as lésbicas ou melhor os desvirtuados, sobre pena de discriminação, porém eles podem falar de forma agressiva, contra qualquer que opine contrário, podem inclusive ameaçar sem que isso seja ato intolerante.

  6. Tanto Machismo quanto Feminismo são sinônimos de intolerância. Igualdade entre Homens e Mulheres passa pelo reconhecimento de oportunidades iguais em todos os níveis, responsabilidades iguais em todos os níveis. Porém os que se consideram e são realmente HOMENS precisam e devem continuar a praticar o cavalheirismo, a educação recebida em casa. IGUALDADE NÃO QUER DIZER CADA UM POR SI.

  7. Tenho pena dessas feministas porque milhares lutaram por igualdades de direitos entre homens e mulheres. Por educação. Por trabalho. Pó direito de votar e contra a violência. Impedir alguém de expressar suas ideias mostra o qto elas nada sabem. O principal nas ativistas mulheres é a liberdade de expressão. As ativistas deveriam ser as primeiras a lutar pela liberdade de expressão. Essas que foram contra a professora são ignorantes para não dizer outra coisa.

  8. Ainda dizem que vivemos numa democracia….me poupem, que bando de esquerdistas ignorantes e ditadores numa universidade pública….imaginem que tipo de profissionais teremos no futuro, se não permitem opiniões diferentes das suas???Por muito menos alguns estudantes de Harvard foram expulsos da Universidade, claro eles presam por ética antes de formação profissional. Brasil me decepciona!!!

  9. Engraçado é que só homem comenta… E são sempre a favor de qualquer um que fale mal do feminismo, é claro. Por que será??? Esta aí é uma espertalhona: seguidora apaixonada de Olavo de Carvalho, é professora particular de inglês(???)em São Paulo e está radiante com tudo o que aconteceu. Diz que já recebeu convites para mais de 20 palestras! Tem uma vaquinha aberta para arrecadar dinheiro prá ela se defender dos processos judiciais desde o ano passado. Até hoje só conseguiu 100 reais. Bora lá ajudar a musa de vocês, rapazes!

  10. Um verdadeiro absurdo o desrespeito para com a professora. Certos discursos na sociedades tem sido adotados em detrimento de quaisquer possibilidades de se discuti-los sob o viés de visões opostas e isto numa universidade deveria ser algo tanto temido, quanto refletido. Se tema não era do interesse da maioria da comunidade acadêmica, que não assistissem à palestra. Apenas isto bastaria para não dar voz à professora, mas esse tipo de manifestação de intolerância? Ora, façam-me o favor! A mesma CF que prevê a igualdade de direitos entre homens e mulheres, destaca como direito fundamental a liberdade de pensamento e de expressão!

Deixe uma resposta