Gato arremessado por miliciano durante ato terrorista em Brasília ganha família e tem novo lar

Uma matéria do UOL mostra que Hope, o gato arremessado por um miliciano durante atos terroristas pró-Lula em Brasília, já está se recuperando. O animal, de apenas quatro meses, foi resgatado na quarta (24) e, depois de internado, foi para a casa da empresária Gladys Elisa Jager, que o adotou na segunda (29): “No dia do evento, cheguei em casa depois do trabalho e abri meu Whasapp e vi o recado com uma foto dele, que ele teria a pernna amputada e se teria alguém que gostaria de adotá-lo. Perguntei para a minha filha Karon, contei a história, e resolvemos trazê-lo”.

O gato, chamado de Hope (Esperança), já se adaptou à nova casa. Gladys conta: “Ele está muito bem, é muito amado. Digo que o ganho maior foi da nossa família, pois ele é muito doce e brincalhão. Não parece que passou por um trauma”.

O animal teve a musculatura da pata dianteira direita bastante comprometida e ainda há o risco de amputação. A recomendação médica é que ele espere 3 a 4 meses para realizar a cirurgia. A família vai consultar outros veterinários para procurar mais opiniões.

“A gente tem recebido muitas manifestações de carinho. Repercutiu té fora do Brasil em sites e ONGs que protegem animais. Ele virou celebridade”, diz Gladys.

Anúncios

Um comentário sobre “Gato arremessado por miliciano durante ato terrorista em Brasília ganha família e tem novo lar

  1. O governo deve tomar medidas tão extrenas quanto os ator desses terroristas! Partir pra cima c a mesma violência deles, ou mesmo maior q a dessa ralé nojenta, comandada por gente manipuladora e perigosa. Cadeia para os “chefes” desses bandidos marginais, improdutivos, baderneiros comprados c mortadela.

Deixe uma resposta