Doria coloca o Ministério Público em seu devido lugar ao tratar da Cracolândia

Francine Galbier

No sábado (3), João Doria (PSDB), prefeito de São Paulo, voltou a falar sobre as ações polêmicas que realizou na Cracolândia.

Depois da operação realizada no local, uma pesquisa do Datafolha mostrou que 80% dos paulistanos são a favor da internação compulsória para usuários de crack, e 60% são favoráveis à ação policial para esse fim.

“Eu tenho evitado fazer comentários sobre a cracolândia, mas sobre a pesquisa eu comento, sim. Não governamos para aqueles que são do grito, governamos para a maioria silenciosa”, declarou Doria durante a 23ª ação do programa Cidade Linda, que aconteceu na avenida República do Líbano, zona sul da capital.

“O resultado da pesquisa reflete um bom sentimento, a atitude correta da Prefeitura. Não é um sentimento partidarizado, ideológico ou de ódio. É o sentimento de amor à pessoas, é tratar corretamente quem sofre com as drogas. Vamos seguir nosso trabalho, não tem volta, não tem covardia”, disse o prefeito que tem defendido a medida de internação à força para usuários que vivem na cracolândia. Porém, a medida foi barrada pelo Tribunal de Justiça.

O Ministério Público e a Defensoria Público do Estado têm criticado as ações da Prefeitura de São Paulo. Em relação a isso, Doria criticou o MP:  “O fato de ser o Ministério Público não significa que eles tenham necessariamente a razão, o órgão precisa agir com mais consciência, mais equilíbrio”.

A Promotoria de Habitação e Urbanismo ingressou na sexta-feira (2) com uma ação civil pública com objetivo de impedir que a gestão Doria dê sequência ao projeto urbanístico na região da cracolândia sem que exista participação popular, visando evitar que os viciados que moram local sejam retirados dali.

O Tribunal de Justiça aceitou na semana passada uma liminar apresentada pela Defensoria Pública que proíbe remoções e demolições na região sem que exista aviso prévio, com pena de multa diária de R$10 mil.

Apesar dos posicionamentos contrários dos órgãos de justiça, a pesquisa do Datafolha mostra que a ação de Doria foi avaliada como ótima/boa pela maioria dos paulistanos.

Anúncios

3 comentários sobre “Doria coloca o Ministério Público em seu devido lugar ao tratar da Cracolândia

  1. Parabéns pela iniciativa e atitude em acabar com a cracolandia pois ele não está simplesmente acabando com a cracolandia, mas tratando da recuperação destas pessoas que infelizmente não conseguem fazer por si. Conheço o Projeto da Cristolandia em Presidente Prudente e a recuperação é maravilhosa. Continue firme sr João Dória e equipe.

  2. Parte dessa categoria de advogados em conluio com juízes e outros corruptos do governo estão acabando com o Estado de direito e a democracia em Recife Pernambuco e no Brasil. Isso é fato denunciado na OEA na CIDH. Sei o que é impunidade…. Perdi a minha mãe idosa incapaz para a corrupção…… Prezados Procuradores do MPF

    Venho solicitar que tenham conhecimento dessa grave denúncia contra o patibula e covarde do PGR RODRIGO JANOT o qual foi o responsável pela forma da morte ou do calvário de mãe IDOSA INCAPAZ devido a sua impunidade e corrupção passiva em não admitir a federalização de processos judiciais estaduais da justiça de PE – TJPE desde 2013. Esse bandido, indeferiu 04 vezes todas as minhas petições em nome de uma idosa incapaz e com doença infectocontagiosa e em estado vegetativo para não punir uma gangue formada pelo governo de PE PSB + juizes + promotores + procuradores + policiais + advogados para que o roubo de propriedade intelectual de minha autoria e com a minha mãe sendo sócia desse certo desde 2012. Mãe morreu em nov/2014 sem terem julgados tres pedidos de tutela antecipada por mais de 30 meses, sou ameaçado de morte em delegacias para não busca justiça, sou expulso de defensoria publica, não tive direito a recurso em 1º grau na justiça especial do TJPE, o MPPE nunca atuou desde 2012 e cheguei a recorrer ao STJ pela RP471 e AIA49, onde a ministra laurita vaz, na RP471, deferiu o governo de PE por quadrilha e prevaricação. E, mesmo, noticiando e provando essas graves violações aos direitos humanos, o marginal do ” Janot” não viu que preencheu os tres paramentros para o IDC pelo art. 109 para. 5º. Esse é o tipo de meliante e de mal elemento que voces obedecem como PGR. Se fosse com a mãe de voces e com seus proventos……o que voces fariam?
    PEDIDO:Peço que encaminhe esse email e anexo para o vice-procurador Da República e a todos os email do MPF do Brasil para tomada de consciencia e de atitude contra esse MARGINAL DO PGR RODRIGO JANOT.
    OBRIGADO! E VOCES SÃO CONTRA A CORRUPÇÃO PASSIVA OU ATIVA DENTRO DOS MPFs?

  3. Polêmica é um termo aplicável somente quando algo realmente divide opiniões na sociedade, e não algo que a população em peso apoia e somente os maconheiros revoltados das redações dos jornais e seus traficantes fornecedores são contra.

Deixe uma resposta