Mantega colocou o próprio filho como sócio da empresa “Pedala”, que recebeu US$ 5 milhões da JBS

Guido Mantega foi Ministro da Fazenda de Lula e Dilma Rousseff, o mais longevo no cargo. A economia do país esteve sob seu comando durante muitos, o que no fim das contas não é propriamente um dado louvável. No ano passado, por exemplo, o TCU inabilitou o ex-ministro por conta das “pedaladas fiscais”.

Sim, o procedimento que depois derrubaria a própria Presidente da República.

Mas como no Brasil a política acontece muitas vezes como tragicomédia, quis o destino que tal palavra voltasse à baila para Mantega. Agora, por meio da delação da JBS, revelada com exclusividade pelo Antagonista, e confirmada pelo jornal O Globo.

Em síntese: Joesley Batista afirma que Guido Mantega teria pedido pessoalmente um aporte de US$ 5 milhões numa empresa chamada “Pedala”. O montante foi transferido em forma de empréstimo, depois perdoado pelo empresário. Corrigidos atualmente, os valores superam os R$ 16 milhões.

Ocorre que a tal empresa teve seu próprio filho, Leonardo Mantega, como sócio.

Por meio de seu advogado, a empresa nega ter recebido valores da JBS. Informou que a operação, devidamente registrada, foi realizada com um fundo, sem que soubessem pertencer a sócios do grupo frigorífico.

A matéria é do site Implicante.

Anúncios

Um comentário sobre “Mantega colocou o próprio filho como sócio da empresa “Pedala”, que recebeu US$ 5 milhões da JBS

Deixe uma resposta