Sindicatos querem barrar medidas que tiram Porto Alegre do vermelho

Hoje a Câmara de Vereadores de Porto Alegre está lotada. O motivo? Uma votação. O pacote de medidas apresentado pela prefeitura, sob o comando de Nelson Marchezan, visa tirar a cidade do vermelho.

Porto Alegre passa por uma prolongada crise financeira, a cidade não tem mais de onde tirar dinheiro. Ainda assim, sindicatos irresponsáveis que se importam apenas com seus próprios ganhos têm exigido aumentos para os servidores públicos, que ganham muito acima da média do setor privado.

A proposta apresentada pela prefeitura prevê que apenas seja dado o aumento salarial se as contas estiverem no azul, ou seja, se estiverem com dinheiro em caixa, evitando assim a quebra do sistema. Ao conceder aumentos abusivos nos salários já elevados, inevitavelmente a prefeitura tende a quebrar completamente.

O vereador Cláudio Janta, do Solidariedade, afirmou:

“A Prefeitura de Porto Alegre nada mais é uma grande empresa de seu povo. Essa grande empresa está passando por grandes dificuldades e existe uma lei que diz que ela, que não tem dinheiro, deve dar um aumento obrigatório para os servidores públicos. O que será proposto é que se caso essa empresa tiver dinheiro, aí ela dará o aumento. É isso que está sendo discutido, conforme a receita terá aumento aos municipários. Tem receita, tem aumento. Não tem receita, não tem aumento.”

No entanto, tudo promete ser bem conturbado. Os sindicatos, que querem tão somente o seu ganho imediato, pretendem tumultuar a questão. Há rumores de que forçarão greves e protestos contra o prefeito. Certamente essa coisa toda ainda vai longe.

Anúncios

Deixe uma resposta