Marchezan peita sindicatos e vai reduzir ociosidade e ineficiência de professores, em favor dos alunos

Um diagnóstico feito pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul mostrou que, mesmo com o alto investimento em ensino e os professores melhor remunerados e qualificados, o ensino municipal de Porto Alegre não tem bons resultados.

Com dados de 2015 e 2016, o documento mostra excesso de professores fora de sala de aula, em tarefas administrativas e gastos excessivos com profissionais não-docentes.

O relatório foi apresentado nesta quarta-feira, 31, ao secretário de Educação, e sugere que a prefeitura apresente um plano de ação para melhorar o ensino na rede municipal.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan, já vinha tentando mudar essa situação desde o início do ano, e bateu de frentes com sindicatos emparelhados pela extrema-esquerda. O relatório apenas corrobora o que o prefeito já vinha dizendo.

Anúncios

Um comentário sobre “Marchezan peita sindicatos e vai reduzir ociosidade e ineficiência de professores, em favor dos alunos

Deixe uma resposta