Irmã de Aécio caiu no grampo requisitando delação da Odebrecht

A irmã do senador Aécio Neves (PSDB/MG) caiu no grampo da Operação Patmos – que mira o tucano, o deputado Rocha Loures (PMDB/PR) e o presidente Michel Temer – insistindo a um interlocutor para que providenciasse ‘a íntegra’ das delações premiadas de quatro altos executivos da Odebrecht, entre eles o ex-presidente do Grupo Marcelo Odebrecht, preso desde junho de 2015 na Lava Jato, e Benedicto Júnior, o ‘BJ’, do setor de propinas.

“Tem três que são fundamentais. É o Benedito Junior, aliás quatro, Benedito Junior, Marcelo Odebrecht, Sérgio Neves, Henrique Valadares. Esses quatro”, indica a irmã de Aécio em ligação de 11 de abril, às 18h36.

A informação é do Estadão.

Anúncios

Deixe uma resposta