Não é piada: Janot diz que os “benefícios concedidos” aos Irmãos Friboi são ponto secundário

O procurador Rodrigo Janot escreveu um artigo para o UOL em que se defende das críticas por ter pegado leve e concedido benefícios inéditos para os irmãos Joesley e Wesley Batista. Segundo ele, os benefícios são “ponto secundário”.

No texto, ele diz que os irmãos Batista trouxeram indícios sobre crimes em andamento e informações sobre pagamento de propina, e questionar os enormes benefícios concedidos a eles é deturpar o “foco do debate”.

“Mesmo diante de tais revelações, o foco do debate foi surpreendentemente deturpado. Da questão central – o estado de putrefação de nosso sistema de representação política – foi a sociedade conduzida para ponto secundário do problema – os benefícios concedidos aos colaboradores” disse Janot.

Anúncios

4 comentários sobre “Não é piada: Janot diz que os “benefícios concedidos” aos Irmãos Friboi são ponto secundário

  1. Na minha opinião tanto o corrompido e o corruptor devem ser julgados pela justiça nos brasileiro trabalhadores fazemos uma pergunta como uma atividade que a 10 anos atras faturavam 1 bilhão e após 10 anos faturam 150 bilhões durante o período da governabilidade petista foi o nosso dinheiro emprestado do bnds que ao contrário de ser aplicado em escolas saneamento segurança habitação foi emprestado a estes bandidos que enriqueceram e apodreceram a política e a nossa justiça ? Cadeia para todos não tem leniência para esse tipo de bandidos só resta cadeia também que o janot explique essa atitude pensei que ele era sério mas é mas apodrecido que os outros

  2. Não é piada? Então é o que? Sacanagem pura com o povo! Estes bandidos tem que serem presos! Estão nos USA dando risada de nós ! Mas cuidado , existe um velho ditado : ri melhor quem ri por último!!!!!

  3. Distintos Amigos: É de bom alvitre lembrar que as “Delações Premiadas não Podem ser Confundidas com Sentenças Absolutórias”, inobstante, leis extravagantes preverem o “Perdão Judicial” ,assim desacredito que algum magistrado ouse colocar “Boas Leis em Desarmonia com a Moralidade Pública”,isso seria o fim da Democracia !!!, algo pior do que a “Destruição de Cartágo”.(A.Poci II)

Deixe uma resposta