Situação se complica: PF diz que só entrou no caso Temer 33 dias depois da gravação do delator

A Polícia Federal divulgou uma nota no final da noite deste domingo, 21, para esclarecer dúvidas sobre a realização da perícia nos áudios entregues pela Holding J&F – dona da JBS – à Procuradoria-geral da República. Na nota, a PF explica não ter participado das negociações da delação dos executivos da J&F, esclarece que não gravou o áudio da conversa entre o presidente Michel Temer e Joesley Batista e informa que iniciou a ação controlada autorizada pelo ministro Edson Fachin apenas 33 dias depois da gravação do áudio alvo da perícia.

Os áudios chegaram hoje ao Instituto Nacional de Criminalística, mas o gravador não foi enviado. A PF informa na nota que oficiou à PGR um pedido para que o gravador seja apresentado. Não há previsão para a conclusão da perícia.

ÍNTEGRA DA NOTA DA PF:

Diante das dúvidas apresentadas por colegas da imprensa, seguem algumas observações:

– A PF não participou das negociações da delação. Também não participou do processo de captação da conversa gravada;
– A partir do dia 10/04, com a respectiva autorização de ação controlada, a PF iniciou participação no caso, o que NÃO inclui a gravação ora questionada;
– Somente hoje, 21/05, por determinação do ministro Edson Fachin, do STF, a PF teve acesso aos áudios para realização de perícia;
– A PF NÃO recebeu o equipamento que realizou a gravação da conversa. Por isso, oficiou a PGR hoje (21/05) para que o gravador fosse apresentado ou para que o colaborador fosse instado a apresentá-lo;
– Sobre as dúvidas a respeito dos quesitos, esclareço que se tratam apenas de perguntas, questionamentos, sobre aspectos técnicos do áudio. Assim, ao contrário do que alguns consideram, quesitos não se tratam de críticas. Exemplificando, são apresentadas perguntas, tais como (NÃO SÃO PROPRIAMENTE AS PERGUNTAS, APENAS EXEMPLOS): “qual o tempo da gravação?”, “quantos interlocutores?”, “é possível identificar os interlocutores?”, “houve edição nos áudios ou eles se encontram íntegros?”, etc
– Sobre o número de quesitos apresentados pelas partes e os respectivos conteúdos, a PGR e a defesa do Presidente devem ser procuradas.

A matéria é do Estadão.

Anúncios

17 comentários sobre “Situação se complica: PF diz que só entrou no caso Temer 33 dias depois da gravação do delator

  1. Armação e das grandes, para incriminar alguns, proteger outros e dar liberdade aos maiores corruptos dessa lenga-lenga toda. Isso é uma brincadeira de muito mau gosto . Precisa ser esclarecido. Quem estará por trás disso tudo???

  2. O que mais me impressiona, além de achar tudo isso muito confuso, é que o pendrive da gravação também está fora do país!!!!! Não consigo entender porque não foi entregue à PF!!!!!

    1. Talvez a pergunta a ser feita seria: se estes áudios tivessem sido avaliados pela PF antes deste circo, elas seriam descartadas? A resposta parece clara. Sim.

  3. O STF tá contaminado .
    Pena que o Brasil não tem um Papa Francisco prá acabar com esta ruína fazendo o Bem, onde o Mal se instalou…

  4. O ministro Edson Fachin foi tão afoito pois sabia que brecaria as reformas nas quais é contra, no Paraná todos sabem da ligação que o ministro tem com o PT, agora envergonhará mais um vez o STF e ainda vai prejudicar a investigação, todos sabem que Temer é corrupto mas as coisas devem seguir um devido processo legal !

  5. Acho estranho, o cidadão com uma mala cheia de grana, sendo filmado, e na saída,observem que sai apressado,e ainda olhou para câmera, parece que estava sendo montada essa cena,e, não foi preso em flagrante delito por que,acho que aí, tem caroço no angu

  6. O BRASIL ESTÁ DIVIDIDO EM DUAS PARTES, UMA PARTE DOS BANDIDOS LADRÕES DE COLARINHO BRANCO E OUTRA PARTE DOS PEQUENOS EMPRESÁRIOS E TRABALHADORES QUE BANCA TODA ESSA CORJA DE POLÍTICOS E GRANDE EMPRESÁRIOS.

  7. E absurda a ” infecção” generalizada que se instalou nos 3 poderes da nossa República. virou uma anarquia que precisa de uma solução urgente.

  8. Não muda a essência de que o presidente em exercício é um crápula. Daqui a pouco questionarão como o Joesley entrou no Palácio do Jaburu e constando que ninguém o autorizou a presença dele será considerada ilegal e as gravações desqualificadas como provas e o empresário acusado ou como invasor ou como sabotador da República, esquecendo o principal : temos um calhorda no comando da nação que não vale a fralda suja do filho !

Deixe uma resposta