Nova versão: o áudio teve cortes, mas somente em “questões de intimidade”

As coisas começam a ficar mais intensas, por assim dizer, no já suficientemente polêmico episódio do áudio. Eis que, segundo a Veja, a parte cortada envolveria mulheres e outras intimidades. O corte, portanto, seria para poupar tanto o delator quanto o próprio Michel Temer.

Abre-se, agora, uma nova frente de escândalos: a vida íntima. Bill Clinton é testemunha desse tipo de coisa. Se for verdade, faz sentido o corte, pois não seriam temas de interesse nacional. Porém, como o próprio Temer questionou a gravação, será difícil evitar que tudo seja publicado.

Com informações do site Implicante.

Anúncios

Deixe uma resposta