Acordo de delação super-premiada de Joesley será questionado no STF

Os termos da delação do empresário Joesley Batista, dono da JBS, serão questionados por ao menos um ministro na sessão de quarta-feira do Supremo Tribunal Federal (STF), que irá decidir se suspende o inquérito contra o presidente Michel Temer, como pede a defesa. Temer é investigado por três crimes: corrupção passiva, obstrução à investigação e participação em organização criminosa. A dúvida é se o ministro Edson Fachin, relator do caso no Supremo, poderia ter concedido perdão judicial ao empresário sem ouvir o plenário da Corte.

Já havia indignação no STF com os termos do acordo fechado com Sérgio Machado, que conseguiu livrar os filhos de punição. Os benefícios dados a Joesley elevaram o tom das críticas na Corte. Já se fala em questionar outras delações.

“Não tenho notícia de acordo de delação com tantas benesses a um delator”, diz o professor de Direito da FAAP, Luiz Fernando Amaral.

A informação é do Estadão.

Anúncios

2 comentários sobre “Acordo de delação super-premiada de Joesley será questionado no STF

  1. Apoio o Presidente Michel Temer, com toda razão, porque outros tentaram a delação premiada, com Deputado Eduardo Cunha, Palocci, dentre outros, até o momento não foram ouvidor, ao o STF, autorizada uma delação premiada, para os donos do JBS, Joesley Batista e seu irmão, na calada da Noite.-Afinal de conta esse STF, são dois pesos e duas medidas.-Na verdades esses proprietarios já era para esta na Cadeia, pelos crimes de sonegaçãao fiscal; divida com a União; Petrolão, BNDS,eu queria saber como é essa Justiça Federal de Brasilia-DF.-As coisas aí dentro são tão complicadas que o Ministro joaquim Barbosa, achou melhor aposentar, do que fica em um ninho de cobras.-

    1. CONCORDO COM VC MAS NO TERMO DO JOAQUIM BARBOSA E OUTRO QUE E A FAVOR DOS PETRALHAS E FOI CONTRA A SAÍDA DA DILMA…ELE FOI ÓTIMO PRO PARTIDO DO PT.E SEM CONTAR QUE ELE CAIU EM VÁRIOS CONCEITOS DO POVO BRASILEIRO…

Deixe uma resposta