Após escândalo e “tropeço” da imprensa, Temer orienta equipe a buscar “enfrentamento”

Após o escândalo feito pela imprensa em torno da gravação da JBS e a delação de Joesley Batista, o presidente Michel Temer orientou a equipe a “partir para o enfrentamento”, tetando mostras que não está acuado. A informação é do Estadão.

Em conversas desta quinta-feira, 18, em seu gabinete no Palácio do Planalto, Temer teria pedido “resistência” aos partidos da base aliada e cobrou apoio à agenda das reformas.

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “Após escândalo e “tropeço” da imprensa, Temer orienta equipe a buscar “enfrentamento”

  1. A unica reforma que tem de fazer urgente que interessa o povo brasileiros, em geral são essas:-Fechar o Congresso e Senado Brasileiro, expulsar do Brasil Michel Temer: Lula: Dilma; Aécio e todos os deputados Federais e Senadores, com algumas exceção, Decretar o AI-5,manda pedir asilio politico nas Venezuela; Cuba.-Realmente éssa é a reforma que o Brasil está precisando, e cada dia que passa, as coisas estão caminhando para uma Intervenção Militar ou Popular no Brasil.-Essas quadrilhas não podem ficarem em territorio brasileiros.-

  2. Michel Temer e seus aliados ganharão apoio popular. O PT, mesmo fora do poder, quer continuar comandando e roubando o País. Caro Benedito Nunes, não estou defendendo o Governo de Michel Temer, mas ele tem conseguido algumas melhoras, é até, na atual situação, uma esperança para o país. Lembremos que ele assumiu o poder (constitucionalmente) depois de 13 anos de caos administrativo promovido pelo PT. Reconheçamos, portanto, a dificuldade em conduzir um governo tão mal orientado. Temer, enfrenta, e ainda enfrentará muitas dificuldades. Veja-se o atual episódio onde Lula, PT e o capitalismo mal acostumado com as benesses do poder, após lucrarem milhões de dólares, tentaram e ainda tentam derrubar o atual governo, incitando uma revolta popular. Mas prevalecerá a norma constitucional: vagando os cargos de Presidente e Vice nos dos últimos anos de mandato, nova eleição para escolha do sucessor será INDIRETA. Mas creio que não haverá eleição, o G O L P E do partido dos trabalhadores não se consumará. Se for para assumir outro Presidente, fiquemos com a decência do Juiz Federal Sérgio Moro.

Deixe uma resposta