PSDB decide destituir Aécio e discute entrega de cargos

O PSDB decidiu destituir o senador afastado Aécio Neves da presidência da legenda depois que ele foi acusado pelo empresário Joesley Batista, um dos donos da JBS, de ter pedido e recebido R$ 2 milhões. A substituição será anunciada assim que o senador mineiro renunciar oficialmente ao cargo, o que ainda não ocorreu.

O substituo de Aécio na presidência ainda é incerto. A bancada da Câmara defende o nome do deputado federal Carlos Sampaio, mas os tucanos do Senado preferem o senador e ex-governador do Ceará, Tasso Jereissati. Pelo estatuto do partido, nesses casos, quem define o novo presidente é o vice-presidente mais velho, que é Alberto Goldman (SP).

Senadores do PSDB estão reunidos desde o início da manhã para discutir o desembarque do partido do governo Temer, com a entrega imediata dos cargos. O PSDB tem quatro ministérios na atual gestão:  Secretaria de Governo, Relações Exteriores, Cidades,  Direitos Humanos.

No início do governo Temer, o partido controlava cinco pastas. Mas com a ida de Alexandre de Moraes para o STF (Supremo Tribunal Federal), o partido ficou com quatro ministérios. A pasta foi ocupada por Osmar Serraglio, do PMDB.

A reunião entre os senadores tucanos acontece no gabinete de Jereissati e conta com a presença de toda a bancada e quatro governadores, por meio de conferência telefônica.

O secretário de governo de  Temer, Antonio Imbassahy (PSDB-BA) deve se reunir com os senadores ainda esta manhã para definir o futuro do partido no governo. Uma reunião da bancada do PSDB também acontece na Câmara dos Deputados neste momento.

A matéria é da Veja.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta