PT e PSOL dão golpe e atrasam projeto anti-aborto de Fernando Holiday

Parlamentares do PT e do PSOL se aliaram, mais uma vez, contra o vereador Fernando Holiday (MBL/DEM) na Câmara Municipal de São Paulo. Em votações na tarde de hoje no ‘Congresso de Comissões” — período em que as leis são avaliadas em aspectos técnicos — vereadoras como Juliana Cardoso (PT), Sâmia Bonfim e Toninho Vespoli, ambas do PSOL, tentaram retirar o projeto do “Dia do Nascituro” da pauta do dia; a lei pretende alertar os riscos do aborto, além de valorizar o direito à vida.

Sem sucesso, sucederam-se inúmeras manobras para que o projeto não fosse analisado. Fracassadas as tentativas, Vespoli requereu “votação nominal”, ensejando o baixo quórum para que a lei não fosse encaminhada. Ele comentou em sua página:

toninho aborteiro

Como o número de vereadores faltantes era alto, a votação não atingiu número mínimo para ser aprovada e seu seguimento foi atrasado. Agora, ela volta a ser discutida nas comissões nas próximas semanas até que se atinja o quórum necessário e maioria favorável, indo posteriormente ao plenário para que se torne lei e seja sancionada pelo prefeito João Doria (PSDB).

A manobra demonstra que a cultura da morte continua sendo uma ofensiva da extrema-esquerda, que insiste em estimular o higienismo de pobres através do aborto.

Anúncios

Deixe uma resposta