PCdoB perde vaga na Ancine e extrema-esquerda entra em curto circuito

Já estava prevista desde fevereiro a saída de Manoel Rangel Neto da presidência da ANCINE, a Agência Nacional de Cinema. Rangel, que é membro do comitê central do PCdoB, foi substituído por Sérgio Sá Leitão Filho na direção da agência.

Conforme o site Sul Connection, em fevereiro – época em que a demissão foi anunciada – houve protestos em Berlim. Veja o que informaram na época:

Diretores e produtores de cinema regiamente financiados com dinheiro público retribuem defendendo interesses do partido, que “aparelha” a Ancine. Em Berlim, protestaram contra a saída de Manoel Rangel Neto da presidência e de Rosana Alcântara da diretoria, prevista para maio. Estão aboletados nos cargos há 12 anos. Rangel integra o comitê central do PCdoB.

A ANCINE tem grande importância para o partido. No decorrer do governo Lula o PCdoB aparelhou a instituição e a transformou em balcão de negócios, sempre ajudando a financiar filmes de aliados políticos para, em troca, receber apoio deles, exatamente como foi feito no Ministério da Cultura e em outros órgãos públicos.

 

Anúncios

Deixe uma resposta