Stédile blefa e diz que “se prenderem Lula, o Brasil pega fogo”

Numa entrevista concedida nesta semana à Agência Paco Urondo, ligada a milícias de extrema-esquerda, o líder da facção MST, João Pedro Stédile, emitiu uma narrativa para dizer que “se Lula for preso, o Brasil pega fogo”.

Ele apresenta quatro hipóteses. A primeira seria Temer renunciar e assumir Carmen Lucia. Na segunda, haveria um governo de transição. A terceira hipótese seria aguardar as eleições de 2018. Ali ele diz (sem dar risada) que Lula venceria no primeiro turno.

A quarta hipótese teria Lula preso e daí, segundo ele, teríamos”o país em chamas”. “Criaria-se um clima de instabilidade, que levaria a esquerda a negar as eleições, convocando a votar em Lula, limpando o sistema eleitoral, que iria acelerar o processo e ninguém sabe no que terminaria”.

Ele não explicou como o país poderia “ficar em chamas” com a prisão de Lula se eles só conseguiram levar 7.000 milicianos para Curitiba na última quarta.

 

Advertisements
Anúncios

Um comentário sobre “Stédile blefa e diz que “se prenderem Lula, o Brasil pega fogo”

  1. Se as Forças Armadas tivessem Oficiais parecidos com os das décadas de 60/70 esse agitador barato, contraventor contumaz estaria preso juntamente com os outros chefes das gangues. É uma ameaça de guerra civil. Uma ameaça à segurança nacional, ao regime democrático e à ordem pública. São motivos ou não para a Intervenção Militar, com o agravante da falta de providencias protetoras dos poderes vigentes?

Deixe uma resposta