Até jornalista pró-PT reconhece que “fogo amigo dos marqueteiros é devastador” para o partido

O jornalista Bernardo Mello Franco, conhecido por produzir narrativas em favor do PT, escreveu um texto para dizer que o “fogo amigo dos marqueteiros” é devastador para o partido.

“Santana caiu em desgraça junto com o petismo. Virou alvo colateral da Lava Jato, que rastreou pagamentos secretos à sua empresa. Em fevereiro de 2016, ele foi preso com a mulher, Mônica Moura. Depois de uma temporada na cadeia, o casal de marqueteiros assinou acordo de delação. Nesta quinta-feira (dia 11), o Supremo liberou os depoimentos”.

Ele prossegue: “Santana disse que Lula dava a ‘palavra final’ no esquema de caixa dois. Mônica contou que Dilma usou um e-mail secreto para vazar investigações. As delações não são atestado de culpa, mas agravam muito a situação dos ex-presidentes e também de Palocci, que fará delação.”

Em 2014, Aécio Neves e Marina Silva atribuíram suas derrotas ao bombardeio do publicitário. O que eles sofreram não se compara ao dano que o fogo amigo de Santana promete causar a Lula e Dilma. O mago que recuperou a imagem do petismo agora ajuda a desconstruí-la. Quanto a Michel Temer, ele festeja um ano no cargo com uma proeza: aprovado por 9%, é mais impopular que a antecessora às vésperas do impeachment”, conclui.

Quando até Bernardo Mello Franco reconhece isso, é sinal de que realmente a coisa complicou para os dois ex-presidentes.

Advertisements
Anúncios

Deixe uma resposta