MPF do AM pede medidas emergenciais para atender venezuelanos que fogem da ditadura

O Ministério Público Federal do Amazonas elaborou um plano de emergência e pediu que os governos federal, estadual e municipal prestem assistência humanitária aos imigrantes venezuelanos.Cerca de 300 índios da tribo Warao e centenas de imigrantes venezuelanos vivem de maneira precária pelas ruas de Manaus.

Entre os pedidos do MPF estão a garantia de abrigo e alimentação adequada, água potável e assistência médica básica.Aqueles que conseguem abrigos em casas, pagam uma diária de R$ 10 a R$ 30 aos proprietários e dividem o espaço com mais 20 pessoas.

O procurador-federal dos Direitos do Cidadão Adjunto, João Akira Omoto pediu que a Polícia Federal monitore a entrada de imigrantes venezuelanos no país.De acordo com o MPF, os governos federal estadual e municipal devem responder em até de dez dias e informar quais medidas serão adotadasCaso não sejam atendidas, os órgãos poderão ser responsabilizados na Justiça.

A informação é da Jovem Pan.

Anúncios

Deixe uma resposta