OAS pagou caixa 2 para Mônica Moura na casa de Lindbergh Farias, segundo delação

A empresária Mônica Moura, mulher do marqueteiro João Santana, disse ter recebido dinheiro em espécie de um funcionário da OAS na casa do senador Lindbergh Farias (PT-RJ) enquanto gravavam imagens do petista para um programa eleitoral. Segundo o relato, o dinheiro era referente a pagamentos por fora de um programa partidário do PT fluminense no ano de 2013 que tinha como objetivo projetar Lindbergh para uma candidatura a governador no ano seguinte. Lindbergh diz que as afirmações são “fantasiosas”.

De acordo com o relato, o pagamento por fora foi acertado com um assessor do senador, mas com a anuência dele. Mônica afirma que o senador sabia, inclusive, que a OAS era quem pagaria os recursos por meio de caixa dois. Santana e a mulher cobraram R$ 600 mil pelo programa eleitoral, sendo que R$ 200 mil foram pagos oficialmente pelo PT fluminense e o restante em duas entregas, uma no hotel em que eles estavam hospedados em Santa Tereza, e a outra na casa do senador.

“O montante remanescente de R$ 400.000,00 (quatrocentos mil reais) foi pago em espécie diretamente à colaboradora em duas oportunidades, por um funcionário da OAS, chamado Mateus Coutinho. Uma das entregas ocorreu no hotel em que Mônica e João Santana estavam hospedados, localizado em Santa Teresa, no Rio de Janeiro. A segunda entrega ocorreu durante as gravações, na residência do próprio Lindbergh”, afirma a Procuradoria-Geral da República em documento no qual pede que as acusações sejam anexados a inquérito em andamento contra o senador por recebimento de recursos desta empreiteira.

Por meio de nota enviada por sua assessoria, o senador afirma que as acusações são falsas e diz ter certeza do arquivamento do inquérito. “São fantasiosas e inadmissíveis as afirmações de Monica Moura. Ela está mentindo para obter benefícios. Os pagamentos das minhas campanhas sempre foram feitos licitamente e aprovados pela Justiça Eleitoral. Como das outras vezes, tenho convicção de que o arquivamento é o único desfecho possível”, diz Lindbergh.

As informações são do jornal O Globo.

Advertisements
Anúncios

4 comentários sobre “OAS pagou caixa 2 para Mônica Moura na casa de Lindbergh Farias, segundo delação

  1. Por isso que esse SAFADO fica grudado no Lula onde que quer ele vá, larga as obrigações para as quais nós o elegemos para seguir o nojento da Lula, agora está explicado tanto amor pelo chefe.

  2. Acho estranho, que mesmo sob as, acusações dos delatores, porque Lula & Cia Não processam por calúnia os delatores?
    Muito estranho.
    O Brasil quer JUSTIÇA! FORÇA MORO!

Deixe uma resposta