Juiz diz que Instituto Lula era utilizado para crimes

O juiz Ricardo Leite – em seu despacho que deferiu o pedido do MPF para encerrar as atividades do Instituto Lula – disse que Lula apelidou a entidade de “Posto Ipiranga” devido a vários assuntos ali tratados, sem realização de agendamento das conversas nem qualquer transparência em suas atividades. As informações são do Antagonista.

“Há veementes indícios de delitos criminais que podem ter sido iniciados ou instigados naquele local. Há também investimentos em outros países que estão sendo investigados (porto de cuba, palestras, viagens etc). Chamou inclusive investigados, ligados ao ‘Esquema da Petrobras’ (Delcídio) para conversar naquele local”, disse o juiz.

Ele complementa que há “indícios abundantes de que se tratava de local com grande influência no cenário político do País, e que possíveis tratativas ali entabuladas fizeram eclodir várias linhas investigativas”.

Anúncios

Deixe uma resposta