Lula terá que responder a Moro sobre delações de Pinheiro, Emílio Odebrecht e Duque

Pedro do Coutto Através das redes sociais da Internet, o juiz Sérgio Moro fez apelo aos que apoiam a Operação Lava Jato para que não compareçam na quarta-feira ao depoimento do ex-presidente Lula sobre acusações que lhe foram e estão sendo imputadas. O pronunciamento do juiz foi reproduzido pelos jornais da GloboNews. O objetivo é evitar que a audiência se transforme num confronto político, ao colocar em planos opostos os partidários e adversários do ex-presidente da República.

Moro quer evitar a radicalização da audiência que se volta principalmente para as questões que envolvem a propriedade verdadeira do apartamento do Guarujá e do sítio de Atibaia. Duas propriedades que são atribuídas a Luiz Inácio da Silva, mas que ele insiste em negar sustentando que pertencem à OAS e a amigos pessoais. As evidências apontam o contrário e neste ponto é que entram as versões de Emílio Odebrecht e de Léo Pinheiro ex-presidente da OAS.

Entretanto, embora sejam esses os temas centrais será inevitável que o diálogo a ser mantido se afaste das afirmações feitas por Renato Duque, nas quais o ex-diretor de serviços da Petrobrás sustentou taxativamente que recebeu orientação de Lula para obter recursos financeiros ilícitos.

Renato Duque afirmou ter recebido orientação de Lula para obter recursos procedentes de corrupção. As empresas doavam quantias ao PT, através de João Vaccari Neto. personagem escalado por Lula para recolher o produto financeiro decorrente do superfaturamento de contratos entre as empresas e a Petrobrás. Sérgio Moro, penso eu, vai perguntar a Lula sobre essa e outras versões apresentadas por delatores que tiveram suas iniciativas aceitas pelo Ministério Público.

Dessa forma, sem dúvida bastante hábil, Moro vai afastar a possibilidade de Lula travar um debate com ele pessoalmente. E também vai retirar do acontecimento o caráter de um confronto político partidário. O Juiz conduzirá Lula para que ele se pronuncie sobre o que disseram Renato Duque, Emílio Odebrecht e Léo Pinheiro, um elenco de acusadores no qual se acrescenta o nome de Marcelo Odebrecht que também se dispôs a apresentar seu depoimento sob a forma de delação premiada.

Com isso, será amortecida qualquer investida espetacular de Lula para desviar o foco da audiência. Sérgio Moro provavelmente pedirá a Lula que se pronuncie sobre as afirmações que fizeram a seu respeito. Na mensagem que divulgou nas redes sociais, o juiz deixou claro que não está disposto a transformar a audiência num debate público, que depois será transmitido pela televisão. Deixará o problema com o próprio ex-presidente, não respondendo diretamente a ele, mas aos fatos de conhecimento geral.

A matéria é do site Tribuna da Internet.

Anúncios

Deixe uma resposta