Em música, rapper cita Doria e faz ofensa racista a Fernando Holiday

Por Fernando Fonseca

Mais de 1 milhão e 200 mil. Esta é a marca que a música ‘Passando a Limpo’ já atingiu, desde dezembro do ano passado, em visualizações no Youtube. No canal do rapper Coruja BC1, com mais de 50 mil seguidores, há comentários racistas, preconceituosos e mentirosos contra o vereador paulistano Fernando Holiday (MBL/DEM). Grande parte influenciados pela odiosa letra da pretensa música do pretenso cantor.

Logo nos primeiros minutos, a letra cita: “Vim contra os boy, contra o GOE, contra as lei / E capitães do mato igual Fernando Holiday”. GOE é o Grupo de Operações Especiais da Polícia Militar. O adjetivo racial “capitão do mato” é, por força da lei, racista, o que no Brasil é crime inafiançável.

Em outro trecho, o rapper diz: “Não é por buceta e fama, eu vim fazer história / Ó minha cara e minhas tatuagem, eu não sou eleitor do Dória”. Os ataques a dois políticos críticos ao pensamento socialista mostra um rap engajado em desinformação e equívocos. Negro, gay, pobre e com apenas 20 anos, Fernando Holiday é hoje um dos maiores símbolos de combate ao racismo e aos preconceitos no Brasil. Suas críticas as cotas raciais, baseada em importantes pensadores negros como Thomas Sowell, é uma forma clara de combate ao racismo institucionalizado e uma guerra contra políticas raciais no Brasil, para que não se repita o que tivemos em países como a África do Sul, por exemplo.

Infelizmente para muitos jovens desinformados, a intolerância do rapper que prefere apontar o dedo ao invés de dialogar e compreender é o que fica. A influência dos “contra a lei” na juventude é o que Fernando Holiday combate. Quem veio da periferia, como ele, sabe que o caminho certo é outro.

Ouça:

Anúncios

6 comentários sobre “Em música, rapper cita Doria e faz ofensa racista a Fernando Holiday

  1. Se ainda não pareceu nenhum defensor das minorias gritando contra este arrazoado de achincalhes e xingamentos, que alguns irão dizer ser a música do ano, é porque o Fernando Holiday não é gay, nem negro, também não deve ser morador de “comunidade”. Então pode ser esculhambado a vontade, pois o seu passado branco, ocidental, capitalista, escravagista, misógino e por aí a fora o condena!!

  2. Monte de lixo vindo de um cara com mente marginalizada e se volta contra as pessoas de bem, que respeitam a lei e valorizam o trabalho e a honestidade.

  3. É mas,Fernando holiday é um negro q odeia negro pra quem n sabe. E antes de alguem me criticar ou criticar o coruja msm é bom saber disso ne

Deixe uma resposta