ABSURDO: El País chega ao cúmulo de culpar os manifestantes brasileiros para proteger os terroristas

O jornal El País Brasil, em matéria publicada hoje, tentou induzir seus leitores ao erro de culpar as vítimas do ataque terrorista na avenida Paulista. O ataque, que ocorreu na noite de terça para quarta-feira, ocorreu durante uma manifestação pacífica realizada pelo movimento DireitaSP, que exigia o veto de Temer a nova lei da migração.

Na matéria de Érica Saboya, um suposto juiz e especialista no assunto teria afirmado que os manifestantes, ao andarem pacificamente em uma avenida segurando cartazes, teriam incorrido em crime. Qual a explicação? “Crime de ódio”, a velha máxima usada quando não ocorreu um crime de verdade.

Toda vez que a extrema-esquerda quer responsabilizar a vítima pela violência que ela mesma praticou é levantada a máxima do “crime de ódio”, que é basicamente o ato de opinar sobre algum assunto de forma que afronte os interesses da esquerda.

Já publicamos aqui os fatos acerca do caso. Há vídeos que comprovam exatamente quem e como a agressão começou. Os manifestantes andavam pacificamente pela avenida quando foram atacados por uma bomba de baixo impacto. Um deles ficou ferido e, no meio do tumulto, a polícia prendeu alguns dos terroristas, incluindo o dono de um conhecido restaurante árabe na região que estava envolvido no ato.

A verdade é simples: A culpa nunca é da vítima.

Anúncios

Deixe uma resposta