10 atores contrários à reforma da CLT que usam pessoas jurídicas (PJs) para fugir da CLT

Ganhou destaque nas redes sociais a manifestação de atores da Rede Globo de Televisão que são contrários à reforma trabalhista que modernizará a fascista CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), criada por meio de decreto-lei do ditador Getúlio Vargas em 1943.

Entretanto, o ILISP apurou que boa parte desses atores utiliza um expediente bastante comum por aqueles que desejam receber um pagamento mais alto por seus serviços, sem as amarras e deduções salariais previstas na CLT: atuar por meio de uma pessoa jurídica (PJ).

Dez atores que participaram da ação contrária à reforma trabalhista preferem, na prática, ficar bem longe dos “direitos trabalhistas”: Aline Morais, Caio Paduan, Camila Pitanga, Lorena Comparato, Leandra Leal, Lucio Mauro, Monica Iozzi, Nathalia Dill, Tais Araujo e Tata Werneck. As informações são públicas e obtidas junto à Receita Federal. Confira as informações das pessoas jurídicas abertas pelos atores:

1.png
Pessoa jurídica da atriz Alinne Morais
2
Pessoa jurídica do ator Caio Paduan
3.png
Pessoa jurídica da atriz Camila Pitanga, que também possui uma ONG, a “Movimento Humanos Direitos”
4
Pessoa jurídica da atriz Leandra Leal, que também possui três outras empresas, incluindo um restaurante.
5.png
Pessoa jurídica da atriz Lorena Comparato
6.png
Pessoa jurídica do ator Lucio Mauro, que também possui outra empresa, a “Tudo de Som”
7
Pessoa jurídica da atriz Monica Iozzi
8
Pessoa jurídica da atriz Nathalia Dill
9.png
Pessoa jurídica da atriz Tais Araújo

10

Pessoa jurídica da atriz Tata Werneck.
A matéria é do Instituto Liberal de São Paulo.

Anúncios

9 comentários sobre “10 atores contrários à reforma da CLT que usam pessoas jurídicas (PJs) para fugir da CLT

  1. Sou a favor da reforma, mas não é por isso que deixo de notar um raciocínio equivocado para a matéria. Dizer que estes atores são PJ para fugir da CLT é uma associação, digamos, limitada. Se o empregador deles não contrata via CLT, a PJ é a única escolha que eles têm. Enfim, isso não mostra nenhuma contradição em eles
    serem a favor da CLT.

  2. Eles são as pessoas jurídicas… o título está errado! E outra coisa… fim da clt só vai servir para aumentar o lucro dos empregadores…. quero ver um servente de pedreiro trabalhar sob contrato de trabalho… ou um caixa de supermercado….

  3. A parte dos direitos trabalhistas, é indireto , a media de 80% do valor do salario, sem contar com horas extras. Portanto porque nao acabar com todo salario indireto, no salario estipular um minino de Rs 2.000, 00, ( sem verbas indenizatorias). A reforma trabalhista atual
    e hipócrita, pois somente reduzirá massa salarial, prejudicando o consumo interno, trabalhadores e os proprios empresarios!

  4. O Jornal Livre só esqueceu de observar que muitas empresas não querem registrar seus trabalhadores e até exigem que tudo seja feito através de nota fiscal. Isso reduz os seus impostos e dispensa benefícios que eram comuns a quem era regime CLT.
    Informação tendenciosa e sem nexo.

  5. Infelizmente o Brasil está infestados de Esquerdopatas e Comunistas, em todos os setores da sociedade e mal representados por formadores de opiniões.

  6. (É…) meus queridos os homens do nosso planeta são gananciosos e avarentos, calculistas e incessíveis, como Jesus Cristo, mesmo falou que no final dos tempos o amor ia se esfriar, já esta acontecendo mas de uma coisa eu tenho certeza, tudo que eles estão fazendo com os trabalhadores, um dia vai ser cobrado com juros e correções, porque Jesus Cristo, em breve voltará, e fara justiça, porque a vingança a Deus pertence.

Deixe uma resposta