ABUSO: defesa de Dirceu insinua que lei de abuso de Requião poderia livrá-lo da prisão

A defesa do ex-ministro José Dirceu reagiu com desconfiança a respeito da terceira denúncia apresentada, nesta terça (2), pelo MPF (Ministério Público Federal) contra ele no âmbito da Operação Lava Jato. Hoje, o STF (Supremo Tribunal Federal) deve julgar um pedido de habeas corpus do ex-ministro, que está preso, em Curitiba, desde agosto de 2015.

“É bem estranho que, no dia do julgamento do habeas corpus, depois de dois anos que Zé Dirceu está preso, o MPF resolva apresentar nova denúncia. Isso me faz pensar que estão se utilizando do direito de denunciar para fazer valer sua vontade”, disse o advogado Roberto Podval.

Para Podval, “as partes em um processo precisam atuar com ética e seriedade”. “Isso não é um jogo. O MPF tem uma função importante demais para se permitir a tais atitudes. Assim, acabam perdendo a seriedade. Depois reclamam da lei de abuso de autoridade”.

Na semana passada, o plenário do Senado aprovou o projeto que modifica a lei dos crimes de abuso de autoridade, após o relator Roberto Requião (PMDB-PR) recuar e retirar do texto pontos que poderiam intimidar juízes e investigadores, segundo críticas de setores do Judiciário.

As informações são do UOL.

Anúncios

Deixe uma resposta