Extrema-esquerda buga e acusa Ciro de homofobia ao falar de Doria

Alunos da Faculdade de Direito da USP, no Largo São Franciscos, emitiam uma nota coletiva no grupo interno da faculdade no Facebook acusando Ciro Gomes de homofobia ao se referir ao prefeito João Doria num evento na noite de quinta (27) ocorrido na universidade.

Ciro respondeu a uma pergunta provocativa de um dos estudantes dizendo que Doria seria “um viado com areia no cu”.

Por meio de sua assessoria, Ciro disse que o caso “invencionice das redes sociais” e que nunca disse tal frase.

A nota de repúdio dos alunos diz que “em um ambiente plural como a universidade, comportamentos como esse não devem ser tolerados, e os que mantém comentários preconceituosos, em um dos países menos tolerantes com LGBTs do mundo, incitam violência e preconceito e não devem merecer destaque nem o apreço da opinião pública”.

Anúncios

8 comentários sobre “Extrema-esquerda buga e acusa Ciro de homofobia ao falar de Doria

  1. Não apoiaria o Ciro e se ele pessoalmente falou úma idiotice dessas, o meu conceito sobre ele caiu a zero, já que esse comportamento não se coaduna.a com a personalidade de um postula.te ao cargo máximo da república.

  2. E complicado a frase explicita dita, mas no conjunto vendo o sentido da frase… alguem quer agradar mas ao mesmo tempo esfolar …quem seria o ativo?? Credo, esses politicos cada vez mais sujos!!!

  3. O que pensa em uma país que teve um presidente cachaceiro que decididas as coisas depois de tomar uma, um país que teve uma analfabeta como presidente e por aí vai. Não vai ser supresa ter um loco na presidência.

  4. O que pensar​ em uma país que teve um presidente cachaceiro que decidia as coisas depois de tomar uma, um país que teve uma analfabeta como presidente e por aí vai. Não vai ser supresa ter um loco na presidência.

  5. Ciro Gomes é tão homofóbico quanto Lula no episódio de Pelotas mas na hora de votar os esquerdopatas escolhem quem melhor pode beneficiar os funcionários fantasmas, sindicalistas e vagabundos do bolsa família. Coerência Zero.

Deixe uma resposta