Deputado do PSOL teve da PM (quase) o mesmo tratamento que os venezuelanos recebem de Maduro

por Roger Scar

Ontem o deputado federal Glauber Braga, do PSOL, se queixou por ter sido atingido com uma bala de borracha durante a baderna organizada pela CUT. O caso teria acontecido bem perto da ALERJ, onde houve de fato muito tumulto na tarde de ontem. Supondo que a alegação do deputado seja verdade – e é bom lembrar que sujeitos assim são conhecidos por mentir sem nenhuma vergonha, o que tivemos é, de certo modo, “justiça divina”.

O PSOL foi o principal partido brasileiro a apoiar, abertamente, a ditadura de Nicolás Maduro e, anteriormente, a quase ditadura de Hugo Chávez. A líder do partido, Luciana Genro, foi até a Venezuela participar de um comício para Maduro. Quando o ditador esteve no Brasil, foi muito bem recebido por diversos psolistas. No site oficial do partido, diversos textos em apoio ao totalitário vizinho.

Hoje a Venezuela enfrenta uma grave crise humanitária, e lá os protestos têm sido repreendidos com extrema violência por parte da polícia do governo. Vale lembrar, ainda, que os venezuelanos possuem motivos totalmente legítimos para protestar, diferente do que ocorreu ontem, quando absolutamente nada serviria para justificar tamanha violência praticada pelos sindicalistas.

A nossa polícia, apesar de ter agido agressivamente, agiu também corretamente. Era necessário repreender uma minoria absoluta que queria impor, para toda a sociedade, a violência imunda e sórdida através da intimidação. Na realidade a nossa polícia agiu tarde, deveria ter sido firme desde o começo e talvez tivesse evitado tantos transtornos.

Fato é que se Glauber levou mesmo um tiro de bala de borracha, ele ainda assim teve um tratamento melhor do que os venezuelanos recebem de seu aliado Maduro. Lá os tiros são com munição letal…

Anúncios

Um comentário sobre “Deputado do PSOL teve da PM (quase) o mesmo tratamento que os venezuelanos recebem de Maduro

  1. Esses cretinos sempre tentando enganar a população, assim como chaves fez na Venezuela. O objetivo da greve era blindar o Lula (aquele q disse q a Venezuela transborda democracia), e ainda se dizem oposição.
    Merecido! Parabéns PM!!
    PS. :As balas na Venezuela são de verdade.

Deixe uma resposta