Câmara rejeitou destaques. Reforma trabalhista segue para o Senado

A Câmara dos Deputados aprovou a reforma trabalhista na madrugada desta quinta-feira, e rejeitou dez destaques apresentados pelos deputados da esquerda que pretendiam modificar pontos do projeto.

Partidos como o PDT, PSOL, PCdoB e PT, apresentaram, de maneira geral, modificações que visavam tirar o poder do trabalhador, mas elas foram rejeitadas. O deputado petista Carlos Zaratini, por exemplo, apresentou uma emenda que visava vincular, obrigatoriamente, os trabalhadores ao sindicato da sua categoria.

Foi rejeitado também, entre vários outros, um destaque que visava tirar do texto a possibilidade da prestação de serviços ser feita de forma descontínua, dando ao trabalhador a possibilidade de trabalhar em dias e horários alternados de acordo com o interesse.

Teve até o deputado Paulo Pereira da Silva, do SD, querendo retirar do texto a extinção do imposto sindical. Mas não rolou, felizmente.

Anúncios

Um comentário sobre “Câmara rejeitou destaques. Reforma trabalhista segue para o Senado

Deixe uma resposta