No desmantelamento da Lava Jato, STF pode relaxar novas prisões

Os ministros do STF, Dias Toffoli e Gilmar Mendes, optaram nesta terça-feira por transformar o habeas corpus de presos da Lava Jato em um julgamento único. A informação é da Jovem Pan.

João Cláudio Genu, ex-tesoureiro do PP, o pecuarista José Carlos Bumlai, o lobista Fernando Moura e o ex-ministro José Dirceu, tiveram pedidos de liberação analisados.

O relator Edson Fachin foi contra e quis analizar caso a caso. Para ele Genu e Fernando Moura deveriam continuar presos, por mentir na delação e por ser reincidente do mensalão.

No caso de Bumlai, Fachin foi a favor da prisão domiciliar. E em relação a Dirceu, o relator não queria sequer que o pedido de habeas corpus fosse analisado. Fachin defendeu a tese de que o petista persiste no crime, tendo sido condenado no mensalão e no petrolão, o que, segundo ele, lastreia a prisão preventiva. Fachin foi vencido nessa tese também.

Se continuar assim, mais prisões serão relaxadas.

Anúncios

9 comentários sobre “No desmantelamento da Lava Jato, STF pode relaxar novas prisões

  1. Tais ministros são abusados mesmo, mas não vão vencer!!!!! Estamos atentos, mais fácil desmantelarmos este desmoralizado STF do que Juizes inidôneos vencerem TODO Judiciário!
    Ministro Facchin, entendo seu desapontamento com os colegas, mas não deve se inspirar em Ibsen ! Pense antes na selvageria de “o senhor das moscas” .Este STF é um barco à deriva, sem rumo! O povo vai assumir o leme!

Deixe uma resposta