Governos municipais e estaduais pretendem cortar ponto de funcionários públicos que aderirem à “greve” pró Lula e pró-CUT no dia 28

De acordo com a CBN, o governador do Distrito Federal declarou que cortará o ponto de todos os funcionários públicos que aderirem ao CarnaLula no dia 28 de abril, sexta-feira. João Doria, prefeito de São Paulo, pretende fazer o mesmo, ao menos de acordo com o que informou a Folha de São Paulo.

Como já se sabe, nesta sexta a CUT e outros movimentos petistas estão organizando uma “greve geral” contra as reformas do governo, aquelas mesmas reformas que eles próprios propunham quando estavam no poder. Claro que tudo não passa de um pretexto para fazer comício para Lula, além do interesse óbvio que os sindicatos têm em não perder a boquinha do Imposto Sindical.

Muita gente tem sido iludida a participar do evento por acreditar que estará mesmo protestando contra as reformas. Ledo engano! Estarão lá para apoiar Lula e o PT.

Anúncios

3 comentários sobre “Governos municipais e estaduais pretendem cortar ponto de funcionários públicos que aderirem à “greve” pró Lula e pró-CUT no dia 28

Deixe uma resposta