Após pressão nas ruas e redes sociais, Requião recua e tira trecho polêmico da “Lei Salva-Lula”

De acordo com o JOTA, o senador Roberto Requião acabou recuando quanto ao projeto de lei de “abuso de autoridade”, ou também chamado de “Lei Salva Lula”, e decidiu tirar da proposta o trecho que diz que toda decisão do juiz deve ser “necessariamente razoável e fundamentada”.

Na letra fria da lei, parece não ter problema, mas na prática o trecho em questão abriria margens para interpretações diversas, o que poderia não apenas engessar ainda mais o poder judiciário como também punir indevidamente um bom profissional.

O trecho em questão foi criticado pelo juiz federal Sérgio Moro, ao que Requião disse em entrevista que o magistrado teria “fumado erva estragada”. No ano passado, movimentos sociais como MBL e Vem Pra Rua se organizaram em protestos contra este projeto de lei, o que voltou a acontecer também em março deste ano.

Nas redes sociais, a pressão contra o senador e todos aqueles que apoiaram o projeto foi imensa. Diversos grupos organizados fizeram duras críticas à proposta, e isso deve ter gerado uma pressão insuportável sobre os ombros do senador, que decidiu recuar.

É a primeira vitória na guerra pela continuidade da Operação Lava-Jato.

Anúncios

5 comentários sobre “Após pressão nas ruas e redes sociais, Requião recua e tira trecho polêmico da “Lei Salva-Lula”

  1. Esse projeto de abuso de autoridade, é um abuso de autoridade por parte desses bandidos… Ainda bem que eles recuaram de certas medidas

  2. É um absurdo pedir pelo amor de Deus que deixem a Lava a Jato cumprir seu papel. Quando na história houve retorno de dinheiro roubado aos nossos cofres?
    Lei salva Lula…É isso mesmo? Lei pra ele ganhar tempo e fazer com que ele não pague pelo seu enriquecimento ilícito? Isso é inacreditável!!! Pára o mundo que eu quero descer!!!!!!!
    😱😱😱😱😱😱😱😱😱😱

  3. Não há clima nem moral para reformas.O governo deveria ficar em obras de saneamento,boas rodovias, ferrovias e parar de falar tanto.Estes treze anos foram de gastos inúteis e caça e corruptos. SÓ ATRASO.

Deixe uma resposta