Santana reduziu aparições de Temer em propaganda em razão de suposto “pacto com demônio”

O marqueteiro João Santana – coordenador da campanha de Dilma nas eleições de 2014 – afirmou em seu depoimento desta segunda, 24, que reduziu a aparição da imagem de Michel Temer nas peças de campanha.

A razão para isso, diz Santana, era evitar prejuízo com os eleitores. Ele informou que algumas pesquisas internas revelavam que os petistas tinham menos intenção de votar em Dilma quando ela se associava a Temer.

Santana disse que historicamente a imagem de Temer estaria relacionada ao “satanismo”. Aqui na redação alguém lembrou que isso é factível, uma vez que o fato de Michel Temer ter topado fazer aliança com o PT é quase como fazer um pacto com o demônio.

Outra tese diz que o “demônio” para os petistas é o fato de que Temer não tinha a mesma disposição de Dilma para tentar transformar o Brasil numa Venezuela. Qualquer falta de vontade em venezuelizar o Brasil seria considerado, pelos petistas, algo de que se deveria fugir como o diabo da cruz.

No fundo, parece que o posicionamento de Santana gera um bom capital político para Temer, pois ser considerado “maligno” pelos petista está sendo considerado um ponto positivo.

Anúncios

Deixe uma resposta