Dilma entra em negação após delação de marqueteiros e diz que casal citou “fatos inexistentes”

A ex-presidente cassada Dilma fez o que se esperava de uma petista e novamente negou todas as acusações feitas pelo casal de delatores Mônica Moura e João Santana.

Em nota desta segunda (24), ela negou ter feito qualquer negociação direta sobre pagamentos sobre pagamentos em suas campanhas eleitorais, e alegou que “sempre determinou expressamente a seus coordenadores de campanha que a legislação eleitoral fosse rigorosamente cumprida respeitada”.

Ela disse que os marqueteiros João Santana e Monica Moura “faltaram com a verdade” no depoimento prestado nesta tarde no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia, em Salvador. O casal disse nã apena que Dilma tinha conhecimento de caixa 2 para a campanha de 2014 como também marcou encontros no Planalto para discutir a propinomania.

“Tudo indica que o casal, por força da sua prisão por um longo período, tenha sido induzido a delatar fatos inexistentes”.

O problema é que esse tipo de desafio geralmente tende a dar muito errado, já que os delatores ficam mais animados a lançar mão de todas as suas provas, como Léo Pinheiro fez após ser chamado de mentiroso por Lula.

A alegação de Dilma pode ser tiro no próprio pé.

Anúncios

Deixe uma resposta