PT diz que debate sobre corrupção “está adiado” em razão das delações

A montanha de denúncias envolvendo Lula – principalmente após as delações de Léo Pinheiro e Antonio Palocci – devem fazer com que o “debate profundo no PT sobre corrupção” seja adiado… mais uma vez.

O fato é que o PT vem emitindo a narrativa de que irá “discutir a fundo a questão da corrupção no partido”. Muitos suspeitam de que a mera discussão seja uma fachada, haja vista que os projetos totalitários de poder de partidos bolivarianos dependem da corrupção com base no saqueamento estatal.

De qualquer forma, havia expectativa de que, com a ampliação da crise provocada pela Operação Lava Jato, o 6º Congresso do PT, marcado para o início de junho, fosse finalmente o palco desta discussão.

Líderes petistas – como Rui Falcão – chegaram a dizer que o PT deveria julgar os políticos internamente. O discurso é um tanto cômico, haja vista que isso não substitui os processos penais na Justiça Comum.

Mudança de narrativa, mais uma vez

Conforme a Jovem Pan, fontes petistas tem declarado que as novas delações causam grande embaçado ao partido, que já não consegue “separar o joio do trigo” sem atingir sua principal liderança.

Por isso, se espera que o 6.º Congresso Nacional do PT deixe o combate à corrupção em segundo plano e se transforme em um grande ato de defesa de Lula.

“Qualquer manifestação sobre isso só será viável depois que forem esclarecidos os vazamentos seletivos, que foram feitos até agora, que tem obstruído o direito de defesa do presidente e a visível indução de várias delações premiadas, pela quais foram feitos intercâmbios de incriminação em troca de reduções de pena A forma de ‘exceção’, com que estão sendo conduzidos os inquéritos e os processos não autorizam uma opinião responsável sobre estes assuntos”, disse Tarso Genro.

Anúncios

Deixe uma resposta