Em projeto oferecido por Lula, Odebrecht manteria dinheiro em Cuba

Para convencer Raúl Castro a aceitar a construção de uma zona franca pela Odebrecht, o projeto oferecido por Lula previa uma solução para o financiamento da obra com recursos do BNDES.Segundo João Carlos Mariz Nogueira, um dos delatores da empresa, para que o governo cubano tivesse acesso ao crédito do banco brasileiro com o qual contrataria a Odebrecht, a empreiteira daria duas contrapartidas: compraria nafta de Cuba e depositaria o dinheiro em uma conta garantia aberta na ilha.

Raúl Castro gostou da ideia, mas o BNDES não. O banco não queria que as garantias fossem depositadas em Cuba, e o negócio não vingou.

Após a construção do porto de Mariel, a Odebrecht acionou Lula em 2014 para convencer o presidente de Cuba, Raúl Castro, a aprovar um novo projeto da empreiteira: a construção de uma zona franca anexa ao porto.

O episódio consta da delação premiada de João Carlos Mariz Nogueira, executivo da empresa.

As informações são do Estadão.

Anúncios

Deixe uma resposta