A BOMBA que vem da suíça: servidor chega ao Brasil com infinidade de provas para a Lava Jato

Uma cópia de um servidor – com 2 milhões de páginas de documentos, e-mails e provas de transações bancárias das atividades suspeitas da Odebrecht – acaba de chegar a Brasília, conforme informações da Jovem Pan.

Os dados estão passando por uma fase de organização para serem destrinchados pelos investigadores e por Rodrigo Janot.

O servidor é tratado pelos procuradores como uma espécie de “caixa-preta da República” de todos os pagamentos de propinas pela construtora pelo mundo.  As informações incluem registros de pagamento para a campanha de Dilma em 2010.

Os dados serão uteis nos inquéritos abertos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) relacionados às delações premiadas de executivos e ex-executivos da Odebrecht. A PGR espera obter comprovantes de pagamentos, tabelas de transferências e extratos bancários.

Até o momento, há registro de mil relações bancárias ligadas à Odebrecht em contas na Suíça, com o bloqueio de US$ 1 bilhão. Pelas movimentações da construtora, US$ 635 milhões passaram pelas contas secretas.

Anúncios

5 comentários sobre “A BOMBA que vem da suíça: servidor chega ao Brasil com infinidade de provas para a Lava Jato

  1. DEVE SER POR ISSO QUE O JUIZ MORO ADIOU O DEPOIMENTO DO NOVE DEDOS. MUITO PROVAVELMENTE, O MORO IRÁ USAR OS DADOS DA CAIXA PRETA DA REPÚBLICA QUE VEIO DA SUÍÇA.

  2. Longa espera do povo ansioso, para que tenhamos todos os recursos desviados de volvido a nação, e com a certeza de que os ladrões sejam punidos, por milhões de desempegados, sem saúde,sem educação,sem dignidade, enquanto eles gozam de mordomias com o dinheiro do país.

Deixe uma resposta