PT encolhe 27% depois de tantos escândalos. Partido perdeu 1.120 diretórios municipais.

Dados do PED (Processo de Eleições Diretas ) do PT foram divulgados e não são nada animadores para os adeptos de projetos totalitários. O processo foi realizado dia 9 de abril por todo o país. As informações são da Jovem Pan.

Os dados mostram que 4,1 mil cidades onde o partido está organizado, cerca de 1.120, 27% do total, não conseguiram organizar nem mesmo uma mísera uma chapa de 20 filiados para compor o diretório municipal. Nesses municípios, os diretórios serão substituídos por comissões provisórias.  Os municípios incluem cidades importantes como Uberlândia, a segunda maior de Minas.

Alguns dirigentes do PT emitiram uma narrativa como desculpa para o fracasso, apontando a dificuldade para preencher as cotas obrigatórias destinadas a negros, índios, mulheres e jovens como motivo para o desaparecimento dos diretórios nessas cidades. O problema é que essa narrativa se confronta com outra adotada pelo partido, a de que os negros, índios e jovens prefeririam o partido.

Narrativas para explicar o fracasso

Petistas emitem várias outras narrativas para explicar o revés. Falaram sobre suspeita de fraudes. Mais convincente é a narrativa dizendo que a Lava Jato está implodindo o partido.

“Essa queda reflete uma situação em que o partido perde com a saída de prefeitos e vereadores em função dos ataques que sofremos”, disse o secretário nacional de Formação Política, Carlos Árabe, representante da corrente Mensagem.

Em números totais, 290.124 filiados saíram de casa no Domingo de Ramos para votar no PED em cerca de 3 mil municípios em todo o Brasil – o País tem 5.570 cidades. O número de votantes é 31% menor do que os 425 mil participantes do último PED, em 2013.

Anúncios

Deixe uma resposta