Leo Pinheiro e Palocci destroem a linha de defesa de Lula e do PT, diz colunista

O site Tribuna da Internet traz uma análise de Pedro Couto na qual ele mostra que os depoimentos do ex-ministro Antonio Palocci e do empreiteiro Leo Pinheiro – ambos falando a Serio Moro – destroem a linha de defesa do ex-presidente e do próprio PT.

Couto lembra que as delações acabaram deixando claro “a versão que se sobrepõe a dos acusados e abrindo um novo panorama na operação Lava-Jato”.

“Léo Pinheiro enfocou o caso do apartamento do Guarujá e do sítio de Atibaia. Palocci, que está propondo delação premiada, ofereceu a Sérgio Moro apresentar relações de nomes, endereços e operações realizadas. O dia de ontem foi assim ruim para o ex-presidente da República e para o PT, além de causar forte preocupação em grande número de políticos, objeto das delações, até o momento, da Odebrecht e também, agora, da OAS. A preocupação maior, daqui pra frente é com o ex-ministro Antonio Palocci, uma vez que Léo Pinheiro esgotou o tema Guarujá e Atibaia”, diz Couto.

Sobre o caixa dois

Caso Palocci parta para a delação premiada, a situação dos acusados se agravará ainda mais. A coisa vai complicar em relação às acusações de caixa dois.

Palocci disse que os documentos oferecidos vão dar mais um ano de trabalho ao juiz Moro.

Ao dizer que a prática de caixa dois era comumente adotada, “Palocci deve estar partindo e sinalizando para obter delação premiada, que terá reflexo político muito grande”.

Palocci era um elo de ligação entre as empreiteiras e o PT.
Em relação a Lula, ele ficou com a situação muito complicada quando Pinheiro disse que o ex-presidente lhe pediu que destruísse provas.

Como sempre, Lula nega

A defesa de Lula nega todas as acusações e diz que Pinheiro mentiu para se defender. Porém, o empreiteiro disse que tem documentos comprovando tudo que disse.

Anúncios

Deixe uma resposta