Fake News: Estadão trata a sério pesquisa CUT/Vox Populi que mostra Lula como favorito para 2018

por Roger Scar

Lula apareceu como favorito em uma pesquisa para vencer as eleições de 2018 em todos os cenários de primeiro turno,  com largas vantagens em relação aos concorrentes. O detalhe é que a pesquisa foi feita pela CUT/Vox Populi, ou seja, não possui nível de confiabilidade algum.

Veja, primeiramente, o que diz o Estadão:

No cenário em que o candidato do PSDB à Presidência é o senador Aécio Neves (MG), Lula aparece com 44% das intenções de voto, contra 9% do tucano. Na pesquisa de dezembro do ano passado, Lula tinha 37% e Aécio, 13%. O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) subiu de 7% para 11% na mesma comparação. Marina Silva se manteve com 10% e Ciro Gomes (PDT-CE) com os mesmos 4%. Contra Alckmin, Lula venceria com 45% dos votos, contra 12% de Bolsonaro, 11% de Marina Silva, 6% de Alckmin e 4% de Ciro Gomes. Na pesquisa de dezembro, Lula tinha 38%; Alckmin, 10%; Bolsonaro, 7%; Marina Silva, 12%; e Ciro Gomes, 5%.

E não para por aí. A coisa fica ainda mais absurda:

A pesquisa colocou ainda o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), como candidato do PSDB. Ele teria 5% das intenções de voto, a mesma quantidade de Ciro Gomes. Neste cenário, Lula aparece com 45% das intenções de voto. Marina e Bolsonaro empatam com 11%. Em dezembro, não houve um cenário com Doria no levantamento.

Nos cenários para segundo turno, sem surpresa:

Nas simulações de um eventual segundo turno nas próximas eleições presidenciais, a pesquisa do Instituto Vox Populi mostra Lula vencendo de todos os adversários. A vitória com a maior vantagem para Lula seria se o concorrente fosse Doria: o petista venceria por 53% contra 16% do prefeito. Enfrentando Alckmin, Lula teria 51% dos votos válidos contra 17% do tucano. Se o candidato fosse Aécio, o ex-presidente levaria 50% dos votos válidos e o senador teria 17%. Contra Marina, Lula venceria as eleições por 49% a 19%. A pesquisa não divulgou nenhuma simulação em que Lula não estaria no segundo turno. No voto espontâneo, quando os entrevistados falam em quem votariam sem uma lista de nomes, Lula tem 36% das intenções de voto. Doria aparece com 6%; Aécio, 3%; Marina, 2%; o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e Alckmin têm 1%.Apesar da vitória de Lula em todos os cenários, 66% dos entrevistas acham que Lula cometeu erros, apesar de ter feito “muito mais coisas boas pelo povo e pelo Brasil”. Esse índice era de 58% em dezembro.

Como se todos esses números não soassem por si só absurdos, visto que Lula não tinha essa vantagem numérica nem quando estava em sua melhor fase política, o Estadão ainda publica o seguinte:

Sobre os governos petistas, a pesquisa mostra que 58% dos brasileiros acham que a vida melhorou com Lula e Dilma Rousseff no governo. Por outro lado, 13% disseram que piorou e 28% responderam que nem melhorou, nem piorou.A pesquisa entrevistou 2.000 pessoas em 118 municípios de todos os Estados e do Distrito Federal. A margem de erro é de 2,2%, com um índice de confiança de 95%.

Só o fato de a pesquisa ter participação da CUT já é motivo de sobra para todos os tipos de desconfiança, e o Estadão como jornal sério teria a obrigação de averiguar esse tipo de coisa. Porém, existe ainda um detalhe muito importante, que é o fato de o próprio instituto Vox Populi ter sido envolvido em um esquema de corrupção no governo Pimentel, do PT, governador de Minas Gerais.

Em junho do ano passado, a Época publicou as seguintes informações:

Um executivo do grupo imobiliário JHSF, de São Paulo, admitiu à Polícia Federal o pagamento de doação eleitoral e de R$ 1 milhão em caixa dois para a campanha do governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, em troca do lobby que o petista fez quando era ministro do governo Dilma. As revelações foram feitas por Humberto Polati, então diretor de novos negócios da JHSF. Polati disse que José Auriemo Neto, herdeiro da JHSF, acertou R$ 2,6 milhões em “contribuição” para Pimentel, em doação eleitoral. O mais grave, contudo, veio em seguida. Era R$ 1 milhão em caixa dois, pagos diretamente ao instituto de pesquisa Vox Populi. Segundo o dirigente da JHSF, todos os pedidos eram levados a conhecimento de José Auriemo Neto, cujo apelido é Zeco. Ele topou o pedido de Bené, disse Polati. O acerto foi que uma empresa que não pertencesse à JHSF fizesse o pagamento. “Benedito sugeriu que a empresa JHSF quitasse diretamente a dívida de campanha de Pimentel, referente a pesquisas realizadas pela instituto Vox Populi.”

Ainda segundo Polati, o acerto foi feito na própria sede da JHSF, numa reunião com Márcio Hiram, que falou em nome do Vox Populi. Polati foi além, e disse que foi ele quem recebeu as notas fiscais e encaminhou para pagamento. “Hiram avisou que havia uma dívida de campanha de Pimentel, em torno de 1 milhão, e que tal dívida seria quitada por Zeco.”

Já havia suspeitas sobre o instituto Vox Populi há algum tempo, pois geralmente as pesquisas por ele apresentadas eram as únicas a favorecerem o PT com largas vantagens nas intenções de voto.

Advertisements
Anúncios

2 comentários sobre “Fake News: Estadão trata a sério pesquisa CUT/Vox Populi que mostra Lula como favorito para 2018

  1. Rapaiz… tem cada coisa. Se você quiser criticar Marx tem de ler Marx. Se quiser criticar Lenin, Stalin, Mao, Fidel tem de ler a história destes países. Então quando você lê que o Estadão da família Mesquita faz um papelão destes, você vai e lê “O Quarto Poder” do transloucado Paulo Henrique Amorim e vixe… haja sujeira. Ah Brasil se tivestes sido descoberto por um alien com certeza seu planeta de origem se chamaria Corruptolandia.

Deixe uma resposta