MPF apresenta denúncia contra esquema de Cabral no metrô

O Ministério Público Federal (MPF) no Rio apresentou, nesta quarta (19), uma denúncia contra o ex-subsecretário de Transportes Luiz Carlos Velloso e o diretor de Engenharia da RioTrilhos Heitor Lopes de Sousa Júnior, além de outras cinco pessoas, por lavagem de dinheiro.

Os acusados teriam desviado dinheiro nos contratos para a construção da Linha 4 do metrô do Rio, que liga a Zona Sul à Barra da Tijuca. As denúncias decorrem da Operação Tolypeutes, um desdobramento da Lava-Jato.

Segundo o MPF, a Secretaria de Transportes mantinha um esquema de cobrança de propinas das empreiteiras era igual ao que já se descortinou na Secretaria de Obras. E também era chefiado pelo ex-governador Sérgio Cabral.

O propinoduto atingia ainda a Companhia de Transportes sobre Trilhos do Estado do Rio de Janeiro (Riotrilhos).

O MPF diz que Souza Júnior praticou atos de lavagem de dinheiro de três formas distintas:

1) 19 depósitos em dinheiro, no valor total de R$174 mil, na conta da empresa Arqline Arquitetura e Consultoria – EPP, da qual é sócio;

2) 32 transações financeiras, no valor total de R$ 5.306.460,00,  entre a empresa MC Link Engenharia LTDA, subcontratada do consórcio que construiu a Linha 4 do Metrô, e a Arqline Arquitetura e Consultoria – EPP;

3) 139 operações financeiras, no valor total de R$ 30.710.419,05, envolvendo a empresa Arqmetro Arquitetura e Consultoria, da qual era sócio oculto.

A matéria é da coluna Radar On-Line, da Veja.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s