Com ritmo alucinante, novo secretário de Dória engole Soninha propondo metas ambiciosas.

por Rafa Silva

Conforme esperado, a vereadora paz e amor Soninha Francine (PPS) não aguentou o tranco. A socialista – que só tinha ao seu lado o Secretário Alexandre Schneider no bloco de “esquerda” na prefeitura – não foi capaz de liderar o ambicioso projeto de recuperação de auto-estima de milhares de moradores de rua na cidade de São Paulo.

No lugar dela, assume o jovem Filipe Sabará – que já vinha , como Secretário-Adjunto, desempenhando o papel de coordenação dos projetos que buscam recuperar e recolocar no mercado de trabalho cerca de 20000 moradores de rua.

Filipe tem 33 anos, é graduado em relações internacionais na FAAP, filiado ao partido NOVO e adepto de uma concepção diferente de assistência social. Liberal, pretende trazer arrojados métodos de gestão advindos do setor privado para o serviço público, uma postura que pode desagradar políticos acostumados ao ritmo mais calmo das antigas gestões.

Experiência pregressa

Filipe é fundador da ONG Arcah, que já recupera centenas de moradores de rua e usuários de drogas através de um intenso método de imersão e resgate da auto-estima e dignidade. O modelo da Arcah constitui a espinha dorsal do trabalho que Filipe pretende executar na Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social.

Em entrevista ao MBL – Movimento Brasil Livre , Filipe expõe sua visão de mundo e o ritmo de trabalho que pretende impor  à serviço do município de São Paulo:

 

Anúncios

Deixe uma resposta