Pelegagem da CUT não deveria surpreender, mas revoltar ainda mais

por Roger Scar

“Delação de Henrique Valadares indica pagamento de pelegos da CUT para impedir greves de trabalhadores na construção civil em obras da Odebrecht e Andrade Gutierrez em Porto Velho (Rondônia). Valadares relatou o Ministério Público Federal pagamentos discriminados na planilha como ‘Barbudos’, para um representante da CUT junto ao Sindicato dos Trabalhadores da Construção Pesada em Porto Velho.”

O parágrafo acima é o que inicia o texto do blog ultra-esquerdista chamado “Esquerda Diário”, publicado em 14 de abril. A matéria, escrita por Jean Barroso, dizia que “é preciso tirar os sindicatos dos vendidos.” Sei…

O discurso do autor – e de muitos esquerdistas depois disso – é exatamente o mesmo da CUT, o mesmo de todos os sindicatos controlados pela extrema-esquerda no país. Sei disso porque já convivi com estas pessoas e já as vi, muitos anos atrás, dizendo exatamente a mesma coisa. “Tirar os sindicatos dos vendidos” é um eufemismo para “deem os sindicatos para mim.”

O único problema com essa conversa de chamar sempre os outros de vendidos é que ela é uma desculpa para quem realmente quer se vender. Foi por isso que a CUT lutou tanto para ter o controle da maioria dos sindicatos no país, aliás. O grupo quer dinheiro, não há nenhuma nobreza ou causa por trás disso. É apenas pela grana.

Se a CUT, controlada por comunistas, ligada diretamente ao PT e ao PCdoB, não é “pura” o suficiente para “fazer o que é certo” na visão calhorda dessa gente, quem será?

O caso aqui é, no entanto, muito mais simples. Essa podridão não é um problema para eles, o problema real é que a podridão foi descoberta. Depois que a situação se tornou pública é que surgiram os discursos “críticos” contra a organização, mas isso só vai durar até que o tema caia em esquecimento. Dentro de poucos dias, no máximo meses, tudo volta ao normal e a relação entre os pelegos da CUT e os esquerdistas “conscientizados” volta a ser exatamente a mesma que era antes.

É preciso ter em mente que isso não é exceção, é regra. Todos os problemas causados pelo PT, em grande parte com intenção, não surgiram do nada. A maioria desses pelegos estava lá, envolvida de forma direta ou indireta. Eles sabiam e mesmo assim deixaram rolar, isso quando não participaram. Todos sabem como a CUT é e como age há muito tempo, e é óbvio que quem está tentando tirar o corpo fora agora que a situação veio a público só quer mesmo é continuar se dando bem às custas do povo trabalhador.

O que tem sido revelado agora, essa relação extremamente promíscua entre as construtoras e o projeto de poder petista, é apenas uma padrão comum a todas as esquerdas mundiais. Sempre foi desse jeito, a única diferença é que agora estamos descobrindo tudo de forma mais clara, mais escancarada. O que antes era sigilo agora é explícito, foi isso que mudou.

A pelegagem da CUT, portanto, é normal. É um padrão. É o tipo de coisa que sempre fizeram e sempre farão. É por isso que lutam tanto para conquistar sindicatos, pois sabem que ali há uma forma de conseguir dinheiro e influência política. Eles trocam ações “em prol da classe” por votos; trocam a luta “em prol do trabalhador” por dinheiro – que o próprio trabalhador paga.

É desse jeito que sempre funcionou!

Anúncios

Deixe uma resposta