Lula teria decidido que 2/3 da propina do pré-sal ficariam para ele e para o PT, segundo delatores

Delatores da Odebrecht relatam que o ex-presidente Lula discutia com os executivos da empresa os termos da divisão da propina que deveria ser paga em contratos bilionários de navios-sonda da Sete Brasil.  Segundo o executivo Márcio Faria, quando o consórcio formado por Odebrecht, OAS e UTC venceu a licitação para fornecer sondas de extração de petróleo na camada pré-sal, o ex-gerente da Petrobras Pedro Barusco, pediu propina no valor de 1% dos contratos.

Os executivos  contam que a divisão da propina havia sido decidida por Lula e o PT,  e um terço dos valores ficaria para os com funcionários da Petrobras, que acobertavam as fraudes, e os dois terços restantes seguiriam para Lula e o PT. “Mas a agremiação partidária não teria recebido os valores por ordem de Marcelo Bahia Odebrecht”, diz o documento.

“Marcelo Odebrecht esclarece que a negativa de pagamento deveu-se a compreensão de que os valores solicitados por Antonio Palocci e João Vaccari já estariam no valor global acertado com o ex-ministro de Estado”, anotou o ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava-Jato no STF, que remeteu o caso à Justiça do Paraná, onde surgiu a Lava-Jato, visto que os envolvidos têm foro privilegiado no STF.

Com auxilio de informações do Valor.

Anúncios

Um comentário sobre “Lula teria decidido que 2/3 da propina do pré-sal ficariam para ele e para o PT, segundo delatores

  1. Grandissima lasttima, saber que fomos governados durante 13 anos por duas organizações criminosas. A empresarial e a quadrilha do PT . Por anda é que tudo isso sob a chefia do maio bando que era justamente um presidente da República. LUIZ JARARACA DA DA SILVA. O ENVIADO DAS TREVAS.

Deixe uma resposta