Para Odebrecht, a “goela muito aberta” do PT mostrou que o partido totalitário é diferenciado quanto à corrupção

Emílio Odebrecht enviou um relato escrito à PGR sobre seu acordo com Lula para os pagamentos ao PT.O Estadão citou um trecho do documento:

“Lembro de, em uma dessas ocasiões, ter dito ao então presidente que o pessoal dele estava com a goela muito aberta. Estavam passando de jacaré para crocodilo”.

Emílio Odebrecht disse que pedidos de dinheiro eram feitos por Lula diretamente a ele, “mas que os dois sempre designavam um representante de cada lado para negociar valores e tratar de detalhes”.No caso, Antonio Palocci pelo PT e Pedro Novis ou Marcelo Odebrecht pela empreiteira.Disse Emílio Odebrecht:

“Lembro de, algumas vezes, ter dito a ele algo como: ‘Presidente, seu pessoal quer receber o máximo possível, e meu pessoal quer pagar o mínimo necessário. Já instruí meu pessoal para chegar ao melhor acordo, e peço também ao senhor para conversar com seu pessoal para aliviar a pressão’”.

A informação é do site O Antagonista.

Anúncios

Um comentário sobre “Para Odebrecht, a “goela muito aberta” do PT mostrou que o partido totalitário é diferenciado quanto à corrupção

Deixe uma resposta