Marcelo conta que Dilma meteu a mão boba na CEF por causa do Itaquerão, a pedido de Lula

Marcelo Odebrecht contou como Lula pediu a Emílio Odebrecht que “viabilizasse a construção de um estádio próprio para o Corinthians, seu time do coração”. As informações são do Antagonista.

Segundo ele, o  processo de estruturação do financiamento para a obra ocorreu de maneira “muito informal, com compromissos sendo assumidos pelos governados Federal, Estadual e Municipal”.

O tema começou a ser discutido num jantar com a participação de Luciano Coutinho (BNDES), Geraldo Alckmin, Gilberto Kassab e até de Ronaldo, o Fenômeno. Em seguida, ele passou a tratar com Dilma sobre o apoio financeiro para o estádio.

“Em razão da interferência da ex-presidente Dilma junto à CEF, no início do 2º trimestre de 2013 retomamos as negociações com a CEF. Por fim, a Odebrecht e o SCCP (Corinthians) aceitaram algumas exigências adicionais que mitigavam o ‘risco clube’. Quando as obras já estavam 98% concluídas, a CEF liberou a primeira parcela do financiamento.”Marcelo revela ainda que posicionava seu pai sobre todas dificuldades e ele, por sua vez, “atualizava constantemente Lula, pedindo que fizesse interferência junto a Dilma e Guido Mantega no sentido de facilitar a solução”.

Anúncios

Deixe uma resposta