Delatores dizem que assessor de Dilma meteu no bolso R$ 350 mil para repassar informações para ela

De acordo com Marcelo Odebrecht e outros quatro delatores do grupo, um assessor da Dilma Rousseff recebeu R$ 350 mil do Setor de Operações Estruturadas, o famoso “setor de propina” do grupo, para repassar informações de interesse da empresa.

“Trata-se de petição instaurada com lastro nos termos de depoimentos dos colaboradores Cláudio Melo Filho, João Carlos Mariz Nogueira, José Carvalho Filho, Marcelo Bahia Odebrecht e Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho”, informa a petição que esta na lista de Fachin, tornada pública nesta terça-feira, 11.

“Segundo o Ministério Público, relatam os colaboradores a ocorrência de pagamento de RS 350 mil, via Setor de Operações Estruturadas, a Anderson Braga Dorneles, então assessor da presidente da República Dilma Vana Roussef”, informa o ministro.

O objetivo de tal ação era o repasse de informações de interesse do grupo Odebrecht à então presidente Dilma.

Anúncios

Deixe uma resposta